IMPRESSÕES DE UM OUVINTE

PAULA FERNANDES PÁSSARO DE FOGO

capa

Muito tem se falado a respeito dessa moça. Vez ou outra aparece algum grande nome da música sertaneja rasgando a seda com ela. Afinal, ela é tudo isso que pintam sobre ela?

Pra quem não sabe, Paula Fernandes não é mais um fruto da geração “universitária” da música sertaneja. Já conta com uma carreira beeem longa, para alguém na idade dela. Apesar de amar o estilo sertanejo, vez ou outra passeou por outros tipos de trabalhos. Mas é no nosso segmento que ela se manteve sempre firme. Já é figurinha tarimbada em rodeios há muito tempo. Chegou a gravar uma canção com o Maestro Marcus Vianna para a trilha sonora da novela América.

Paula Fernandes viu seus amigos, com quem ela dividiu experiências, chegarem ao topo. Estou falando de gente como Victor & Léo e César Menotti & Fabiano. Com Victor Chaves, assinou dezenas de composições, algumas que acabaram consagradas até em vozes de outros cantores (Sem Você, gravada por Bruno & Marrone, por exemplo). Seu maior sucesso como compositora talvez seja a canção “Meu eu em você”, gravada por Victor & Léo e, agora, assumida por ela como música de trabalho. Sua parceria com o Victor Chaves praticamente foi o que deu origem ao álbum “Canções do Vento Sul”, que ela lançou em 2005. Na ocasião, era nítida a influência desse estilo “Victor & Léo” em sua carreira. Aqueeeele estilo “duas energias”, entendem???

No seu novo disco, “Pássaro de Fogo”, no entanto, nota-se uma preocupação em não ficar tão atrelada a esse esquema parecido com o de Victor & Léo. Claro que o disco traz sim canções com esse padrão, mas o álbum em si é até bastante eclético. Passeia muito bem pelos diversos sub-segmentos do sertanejo. O que se nota, talvez, é uma tentativa, em certos momentos, de fazer da Paula a Shania Twain brasileira. Tudo bem que a Paula tenha toda uma ligação com o segmento country. O disco “Pássaro de Fogo”, aliás, tem traços bem marcantes disso. Mas não sei se é “auspiciosa” essa coisa de se forçar uma comparação. A Paula é a a Paula, a Shania é a Shania. Ambas deslumbrantes, ambas talentosíssimas. É isso que importa.

Essa aproximação que a Paula sempre teve com Victor & Léo está ilustrada no álbum, mas apenas nas assinaturas de algumas composições e no jeito suave com que ela posta a voz. A aproximação com César Menotti & Fabiano, no entanto, gerou a participação da dupla na faixa “Espaço Sideral” e uma recente postagem beeeeeem favorável a ela no blog da dupla. Na ocasião, o Cezinha exaltou a originalidade da Paula. É claro que essa participação provavelmente foi facilitada pela recente assinatura de um contrato entre ela e a gravadora Universal, que já contava com César Menotti & fabiano no casting.

Quero dedicar um parágrafo, também, à incrível voz que a Paula tem, na minha opinião. Como eu disse, é uma voz suave, sem exageros, sem floreios desnecessários. É agradabilíssimo ouví-la, ainda mais nas canções mais lentas. É só ouvir pra se imaginar deitado numa rede, curtindo um tempo livre, no sossego. Essa é uma tendência da música sertaneja “pós Victor & Léo”: a valorização da suavidade na voz, ao invés do já tradicional estilo “rasgado” de cantar. No entanto, um estilo não tem anulado o outro. Muito pelo contrário. Hoje percebemos que há espaço pra ambos na música sertaneja. A música “Jeito de Mato”, trilha sonora da novela “Paraíso”, e que ainda conta com a participação de Almir Sater, é um belo exemplo dessa coisa de se cantar com suavidade. É uma canção maravilhosa, principalmente graças ao dueto dela com o Almir, que inteligentemente optou por deixar em evidência a Paula Fernandes nessa gravação. Ele faz somente a segunda voz na música, pra se ter noção. Os desavisados provavelmente nem perceberiam que se trata de Almir Sater cantando com ela.

Disco agradável, grande aposta da Universal para 2009 , que já começa a se mostrar bem sucedida, dado o sucesso da música “Jeito de Mato”. Mulheres na música sertaneja são SEMPRE SEMPRE SEMPRE SEMPRE bem-vindas, ainda mais quando se trata de uma cantora talentosa e deslumbrante como a Paula. Eu já estou é cansado dessa homaiada. Me dá alergia, hehehe.

Nota: 8,5