“Jogado na rua” – Guilherme & Santiago como nos velhos tempos

“Jogado na rua” – Guilherme & Santiago como nos velhos tempos

No último review de um disco da dupla Guilherme & Santiago que eu postei por aqui, escrevi que a dupla precisava entender que eles são maiores que apenas uma fase do gênero sertanejo, que conseguiram conquistar um prestígio considerável junto à classe com o passar dos anos e por isso não precisavam se preocupar em lançar músicas com pouco conteúdo competindo com uma geração que é formada muito mais por fãs deles do que por concorrentes, em detrimento das grandes canções que costumavam gravar no início da carreira.

Pois hoje foi liberada finalmente na Internet uma canção que traz de volta esse lado mais tradicional da dupla, que muita gente estava ansiosa para rever. A música “Jogado na Rua” revisita um lado da dupla que para alguns já andava esquecido. Trata-se de uma bachata produzida com elementos mais sertanejos ao invés, por exemplo, da guitarra comum ao segmento pelo menos em sua vertente latina, o que a deixa até com uma cara mais de bolero do que propriamente bachata. Ao invés da guitarra, a sanfona dá o tom da introdução.

A música é uma parceria dos compositores Samuel Deolli (de quem vocês ouvirão falar bastante aqui no Blognejo nos próximos meses), Marco Aurélio e Valéria Costa, numa produção do Giuliano Matheus, que havia sido responsável pela produção da “Monalisa”, lançada recentemente pela dupla e que vai assinar a produção de algumas canções do novo disco. O disco contará ainda com canções produzidas pelo Bigair Dy Jaime e pelo Otávio Neto.

A música já estava na minha playlist do celular há uns 2 meses pelo menos, aguardando apenas algumas prováveis mudanças que seriam feitas no arranjo para que eu pudesse postar aqui no blog. Acabou que a música foi de fato modificada e quem visitou essa postagem antes desta atualização chegou a ouvir uma versão com o Santiago cantando a primeira parte. Mas a versão oficial segue logo abaixo. Ouçam em seguida essa preciosidade chamada “Jogado na rua”.

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.