Lima Duarte aceita convite para assumir o “Viola Minha Viola”. Uma luz no fim do túnel?

Lima Duarte aceita convite para assumir o “Viola Minha Viola”. Uma luz no fim do túnel?

Conforme postamos na semana passada, a TV Cultura demitiu toda a equipe do programa “Viola Minha Viola”, incluindo seu diretor Nico Prado. Tal atitude significa praticamente o fim do programa de mais de 35 anos de existência, já que a TV passa por uma das piores crises de sua história e não tem dinheiro para bancar novas produções. Chegamos inclusive a promover uma pequena campanha, que foi endossada por artistas como Cesar Menotti, Zé Henrique e outros que costumam defender a viola caipira.

Mas uma notícia veiculada hoje pela Folha de São Paulo pode acender uma ponta de esperança nos amantes da viola e do programa. Um dos favoritos para assumir a apresentação do programa após a morte da Inezita Barroso, Lima Duarte aceitou o convite e já estaria conversando com a Globo para poder assumir o compromisso com a TV Cultura.

A reportagem da “Folha” destaca o fato do programa ser o carro-chefe da emissora. O problema maior, no entanto, seria montar novamente a equipe e iniciar a produção do zero, algo que seria proibitivo e, na opinião dos profissionais demitidos, impediria a continuidade do programa, opinião também compartilhada em off pelo ex-diretor do programa, abordado por uma fonte do Blognejo.

Acontece que a figura do Lima Duarte poderia, por si só, chamar a atenção de patrocinadores, que seriam a solução e a esperança de continuidade do melhor programa sobre viola caipira da TV brasileira. O próprio Marcos Mendonça, presidente da Fundação Anchieta, que mantém a TV Cultura, disse que o programa poderia ser mantido caso a contratação do Lima Duarte viesse atrelada a novos patrocinadores, já que a emissora não pode adicionar gastos esse ano.

Na verdade, conforme ressaltamos na matéria da semana passada, não houve uma confirmação oficial da TV Cultura sobre o fim do programa, mas tudo indicava que isso aconteceria. O “sim” do Lima Duarte pode ser a salvação que esperávamos. Mesmo em crise, resta torcer para que a TV Cultura consiga levar o programa adiante, agora que um substituto à altura da Inezita finalmente apareceu.