Na Estrada – Em novo trabalho acústico, Marcos & Belutti repetem fórmula que deu certo

Na Estrada – Em novo trabalho acústico, Marcos & Belutti repetem fórmula que deu certo

Incrível como o mundo dá voltas. Marcos & Belutti começaram em formato acústico, priorizando a altíssima qualidade vocal da dupla, e acabaram partindo para um lado mais comercial ao longo do tempo. Depois de anos de batalha e de milhões investidos (o que lhes rendeu o estigma de dupla “gastadeira”), eles mudaram de escritório e o primeiro trabalho na nova casa foi justamente no formato que apresentou a dupla: acústico, ainda que mais simples do que aquele primeiro, intimista e valorizando a interpretação e a qualidade vocal. O disco mais recente rendeu à dupla o melhor momento da sua carreira e um hit: “Domingo de Manhã”.

Tudo bem que parece meio ilógico, afinal tudo o que eles fizeram neste DVD acústico eles tinham feito no primeiro disco. Porque aquele não deu tão certo quanto esse, então? Ora, eram outros tempos, outra realidade. E talvez faltasse uma música com a força de uma “Domingo de Manhã”. E o melhor de tudo: a dupla conseguiu se consagrar no formato que sempre foi o mais elogiado.

Não foi surpresa, então, que a dupla tenha optado por seguir à risca quase todos os detalhes da fórmula que consagrou o DVD Acústico em seu mais novo projeto. Gravado na semana passada, o “Acústico Tão Feliz” não só repete o mesmo formato de arranjos e harmonia como potencializa a parte interpretativa, o que até o disco anterior parecia ser um receio da dupla. Receio este ao qual a música “Domingo de Manhã” tratou de dar fim.

A produção ainda é do Fernando Zor, apesar dele não ter tocado em todas as faixas como no disco anterior. O sanfoneiro William dos Santos, que tocou no DVD anterior, assina os arranjos de três faixas deste novo projeto. O time de músicos é praticamente o mesmo, o cenário é novamente simples e de fácil reprodução nos shows de estrada, a gravação foi apenas para convidados, a dupla cantou novamente sentada… Enfim, quase todas as características do último projeto foram repetidas. A diferença mais evidente ficou mesmo na escolha do repertório.

Enquanto o anterior trazia diversos medleys das músicas mais conhecidas da dupla e um bocado de regravações, este novo projeto prioriza as canções inéditas. Entre as regravações, apenas um medley de “Agenda Rabiscada”, “Você vai ver” e “Vida pelo Avesso”, além de uma versão em espanhol do maior hit da dupla encerrando a gravação, uma releitura da música “Sem Radar”, do L S Jack e “Par de Asas”, que fez parte do disco do Felipe Duran, artista do mesmo escritório.

E se a parceria com o compositor Bruno Caliman deu tão certo no disco anterior, desta vez ela foi ampliada, com 4 músicas do disco sendo de autoria dele, inclusive a música que mais chamou a atenção na noite, “Romântico Anônimo”, que contou com a participação do Fernando Zor tocando violão (ele só tocou esta e a versão em espanhol de “Domingo de Manhã”) e fazendo uma das três vozes do refrão. Bruno Caliman também assina a composição de “Poeira na Lua”, a da música que contou com a histórica participação do Roupa Nova e de “Par de Asas”.

Este foi um dos pontos altos da noite. Esta foi a primeira vez que eles participaram de um DVD de artistas sertanejos. Em outras ocasiões, eles já haviam gravado participações em CDs sertanejos (com Chitãozinho & Xororó e Zezé di Camargo & Luciano, por exemplo), mas jamais em DVDs, pelo menos que eu me lembre. Chitãozinho & Xororó participaram de um dos DVDs da banda, mas foi só.

A participação do Roupa Nova foi gravada antes do começo da gravação do DVD de fato, para que eles pudessem utilizar os próprios instrumentos, afinal Roupa Nova sem tocar não é o Roupa Nova. O cantor Wesley Safadão também participou do disco, cantando outro hit em potencial do projeto.

Além do Bruno Caliman, outros nomes de peso marcam presença no repertório do disco, como Samuel Deolli, com duas músicas, incluindo a faixa título, que é uma das melhores do disco; Fred Liel, Débora Xavier e Márcia Araújo, que assinam duas faixas em parceria; os jovens Rafael Torres e Lucas Santos, recordistas em número de músicas no projeto, com 5 e 6 faixas, respectivamente. Eles são responsáveis pela faixa título junto com o Samuel e por outras músicas incríveis, como “Linhas” (também bastante elogiada) e “Queda Livre”. Este DVD deve ajudar a bombar o nome dos dois nas próximas temporadas.

Quem já conhece o trabalho dos compositores citados pode presumir que o estilo de músicas priorizado no repertório foi mesmo o romântico, inclusive nas vaneiras que exigem um pouco mais de interpretação, como a própria “Tão Feliz”, que já circula na web há algumas semanas. É provavelmente o melhor repertório já gravado pela dupla até então. Para quem é fã do Belutti enquanto intérprete (não conheço quem não seja), é um prato cheio.

É bem provável que agora se intensifique a pressão pela “nova Domingo de Manhã”. A julgar pelas reações no dia da gravação, “Romântico Anônimo” tem chances enormes de cumprir esse papel. De resto, a dupla seguiu à risca todas as páginas da cartilha. Tudo o que deu certo foi repetido e/ou intensificado. Para quem já havia tentado de tudo e acabou voltando praticamente ao formato original para só então calar a boca dos céticos e se consagrar nacionalmente, nada mais compreensível que repetir a dose.

Abaixo, fotos da gravação, tiradas pelo mestre Fernando Hiro.