Michel Teló pode ocupar o lugar de Luan Santana?

Quando anunciou sua saída do Grupo Tradição em fevereiro de 2009, Michel Teló ouviu as mais variadas previsões a respeito de sua nova empreitada, desde as mais positivas até as mais funestas possíveis. Não era possível para muitos conceber que o jovem sul-matogrossense estivesse deixando uma carreira consolidada dentro do grupo para se lançar num projeto totalmente incerto, sem a segurança que o Tradição lhe proporcionava. No entanto, pouco mais de um ano depois de seu desligamento oficial do grupo, o panorama é bem outro. Enquanto o Tradição ainda busca estabilidade após o desligamento de quase todos os antigos integrantes, a carreira de Michel Teló vai muito bem, obrigado. Mas a que se deve tanto sucesso do cantor e como ele pode se tornar o maior nome do sertanejo solo dos últimos anos?

Michel Teló carrega uma bagagem que poucos dessa nova geração tem: passou 12 anos á frente do Grupo Tradição, acompanhou seu nascimento, amadurecimento e estouro. Foi um dos reponsáveis pelo sucesso da banda além de conhecer os quatro cantos do Brasil fazendo shows. Só isso já daria ao  jovem o “know how” para ser o candidato a cantor solo mais promissor da nova música sertaneja. Mas existem ainda outros diferenciais: sucessos “arrasa-quarteirão” e muito carisma, critérios básicos para um verdadeiro ídolo. Junta-se a isso toda a desenvoltura do rapaz, experiência para lidar com situações adversas  e  olho vivo lá no futuro, sabedoria adquirida ao longo de seus quase 30 anos. Porém, Michel não é o único player neste jogo.

Depois da grande reviravolta no mundo sertanejo solo no final dos anos 2000, dois nomes passaram a se destacar: Luan Santana e Gusttavo Lima. Luan já estava acostumado com algum sucesso. Porém, desde o início de 2009, viu sua agenda lotar, o cachê subir e seu nome ser alçado a primeiro ídolo teen da música sertaneja, brigando de igual para igual ou até em superioridade com os maiores nomes da música brasileira. Mas dois detalhes jogam contra ele nesta empreitada: Inexperiência no trato com público e imprensa e a desconfiança geral em torno da bolha que se tornou sua carreira. Muitos acham que pode estourar a qualquer momento. A gravação do novo DVD no último dia 11 pode ser, então, determinante para Luan Santana.

Já o jovem Gusttavo Lima só tem motivos para comemorar. Desde o finalzinho de 2009, quando os primeiros burburinhos envolvendo seu nome começaram a aparecer, sua carreira deu uma virada de 180º. Agenda lotada até o final de 2011, músicas estouradas nas rádios e seu nome cada vez mais conhecido. Mas apesar da projeção de sucesso total, neste momento ele ainda debuta entre os principais nomes sertanejos. E a originalidade que se vê nos trabalhos do Michel e no do Luan Santana (o Michel inovou com a “Fugidinha” e o Luan é o “pai” do sertanejo teen) ainda não é vista de forma tão clara no trabalho do Gusttavo.

Enquanto isso, Michel Teló caminha a passos firmes para se tornar o grande nome para 2011. Em grandes eventos pelo Brasil, o nome do Sul-Mato-Grossense vem sendo lembrado por fãs mesmo que ele não esteja entre as atrações. Ao lado de Luan Santana, Michel é hoje o cantor que mais atrai fãs jovens e adolescentes a shows, tudo graças a uma linguagem dinâmica e descontraída que adotou nesta nova fase de sua carreira. Aliado a isso, uma imagem de garotão e sua desenvoltura no palco conquistam quem tem a oportunidade de conferir suas apresentações. Atributos conquistados, como falei a pouco, com a experiência de tantos e tantos anos de carreira. Não ter seu nome envolvido em escândalos, e nunca ter contra si críticas negativas, fazem de Michel um jogador que pode surpreender  e até mesmo ocupar o espaço que pode futuramente ser deixado por Luan Santana, caso eo gurizinho por obra do destino desça do patamar em que se encontra.

O mais certo é que em 2011 o cantor deve alçar vôos nunca antes imaginados, nem por ele mesmo e nem pelos mais fervorosos críticos da nova música sertaneja. Se com apenas um ano de carreira solo Michel Teló já conseguiu se destacar de outros artistas, com mais tempo e confiança possivelmente fará ainda mais.  É esperar para ver.

*Créditos das fotos: Fernando Hiro e All Neto