Na Estrada – 9ª edição do Caldas Country abre caminho para a mega comemoração dos 10 anos da festa no ano que vem

Na Estrada – 9ª edição do Caldas Country abre caminho para a mega comemoração dos 10 anos da festa no ano que vem

Se os festivais sertanejos são hoje uma realidade pujante, muito se deve ao Caldas Country. Um dos pioneiros no gênero, este festival tem uma história que se confunde com a própria história do sertanejo jovem/universitário. No fim de semana retrasado, foi realizada a nona edição do evento, que, mais enxuta, serviu como pontapé inicial da grande festa que já começa a ser desenhada para 2015, quando o Caldas Country chega à sua décima edição.

Sim, a própria história do Caldas reflete a história do gênero sertanejo nos últimos 10 anos. Foi este festival que catapultou ao estrelato nomes como Jorge & Mateus (que curiosamente tem de carreira a mesma quantidade de anos que o festival) e Gusttavo Lima. Ao trabalhar a música sertaneja numa cidade turística mas com o foco voltado aos jovens, o Caldas Country ajudou a escancarar um nicho que até então não era muito bem explorado. Acabou se tornando uma vitrine para novos artistas e uma plataforma de consolidação para artistas em crescimento.

A edição deste ano, assim como a do ano passado, já refletiu também uma mudança de postura no que diz respeito aos problemas que costumavam cercar o evento. É que se dos portões pra dentro as coisas sempre funcionaram muito bem, dos portões pra fora, principalmente entre 2010 e 2012, a coisa fugiu um pouco ao controle, o que acabou provocando uma reação mais enérgica das autoridades nas ruas da cidade durante os dias de festa a partir do ano passado. Nada a ver com a organização do evento, é bom salientar.

Se em 2012 as notícias acerca do evento só falavam a respeito da balbúrdia na qual a cidade se transformava, com violência, com atentados ao pudor, entre outros diversos problemas, em 2013 e novamente em 2014 o que mais se via eram viaturas da polícia em pontos estratégicos da cidade. Já na entrada de Caldas Novas, um grande outdoor passou a avisar que era proibido ligar som automotivo nas ruas da cidade. Medidas necessárias para que a ordem pudesse ser mantida e a cidade não sofresse o ano todo por conta dos erros de um bando de arruaceiros, já que por lá o turismo é a força matriz não apenas neste final de semana, mas em todo o ano.

Este ano, a estrutura do evento foi modificada para comportar uma quantidade menor de pessoas. Cerca de 20 mil pessoas a cada dia. A medida visa justamente evitar que problemas externos possam gerar mais dificuldades burocráticas para a realização da festa, principalmente a do ano que vem, esta sim provavelmente a maior festa dentre todas as edições do evento, com mil possibilidades pela frente.

Na programação deste ano, shows de Jorge & Mateus (que participaram de todas as edições realizadas até agora), Cristiano Araújo, Henrique & Juliano, Gusttavo Lima, Luan Santana, Humberto & Ronaldo e dos medalhões Chitãozinho & Xororó e Milionário & José Rico, além de artistas como Gabriel Gava, Valéria Barros, Lukas & Fael, Glauco Zulo, Wilian & Marlon e Daniel Duran na abertura e nos intervalos entre um show e outro, e Bell Marques e Tomate no Trio Elétrico, cumprindo a cota de axé do festival, hehehe.

A expectativa no primeiro dia era de uma certa “disputa” entre Henrique & Juliano e Jorge & Mateus pela preferência do público. Henrique & Juliano chegaram como as grandes atrações do festival este ano e entraram no palco como segunda atração da primeira noite, logo após Milionário & José Rico. Em seguida, foi o show do Jorge & Mateus. A intimidade da dupla Jorge & Mateus com o Caldas Country e seu público é notória. Praticamente ajudaram a fundá-lo. Então é arriscado para qualquer artista tentar superá-los (por mais que a disputa seja muito mais uma invencionice de algumas pessoas do que coisa das próprias duplas) em um dos seus palcos mais tradicionais. Ambos os shows foram muito bem recebidos pelo público.

Mesmo sendo um festival com mais de cinco shows por dia, as apresentações começaram já num horário avançado, com o quarto show já começando praticamente à luz do dia. No primeiro dia, Cristiano Araújo fechou a parte sertaneja e no segundo, Humberto & Ronaldo. Como eu não ando tendo mais pique pra esse tipo de maratona de shows, eu acabei perdendo um momento bacana do primeiro dia, com Henrique & Juliano cantando com Cristiano Araújo a música “Calma”, da dupla Jorge & Mateus. O momento rendeu inclusive um vídeo hilário do Rafael Vanucci, braço direito do Cristiano, levando um tombo quando levava um monopod acoplado a uma câmera para o Cristiano fazer um vídeo com a dupla e com o público. O vídeo do tombo já circula na web, inclusive na fan page do Cristiano no Facebook.

Já no segundo dia, depois da apresentação da Valéria Barros, que aproveitou o intervalo após o show do Luan para cantar um punhado de modões daqueles de arar o asfalto com o chifre, entrou no palco o Gusttavo Lima, que, com banda quase inteira nova, mostrou um show ainda mais swingado do que na sua fase Audiomix. Algumas músicas lentas do seu repertório chegaram inclusive a ganhar uma nova roupagem, justamente para não deixar o clima mais agitado cair. Mudanças interessantes que parecem refletir de fato uma nova personalidade.

Mesmo com estrutura mais enxuta este ano, o Caldas Country continua mostrando a sua enorme força. É uma oportunidade que o artista tem para realizar um “posicionamento estratégico”, como eu ouvi de empresários de alguns dos artistas que se apresentaram no evento. Talvez pensando nisso, artistas desconhecidos continuam aproveitando o festival para estacionarem seus ônibus e carretas nos arredores do evento ou do hotel onde os artistas ficam hospedados, não sei se para passarem a impressão de que também fazem parte da programação. A presença do público continua maciça, mesmo para um ano em que o feriado da proclamação da república caiu num domingo. No ano que vem cai na segunda. Aí já viu né.

O Blognejo deve fazer parte, de alguma forma, das comemorações relacionadas à décima edição do evento. Então fiquem de olho, porque daqui até novembro de 2015 tem muito chão pela frente.

Abaixo, algumas fotos do evento.