Na Estrada – Bruno & Marrone regravam (e eternizam) hits da MPB, do pagode e do rock nacional em novo DVD

Na Estrada – Bruno & Marrone regravam (e eternizam) hits da MPB, do pagode e do rock nacional em novo DVD

Na última quinta, véspera da sexta-feira santa, aconteceu em São Paulo a gravação do mais novo DVD da dupla Bruno & Marrone. Mas depois de 6 DVDs será que a dupla ainda tem algo de diferente pra mostrar em trabalhos dessa natureza? Pois parece que tem sim. Desta vez, a ideia foi regravar alguns dos maiores hits da música brasileira numa pegada mais sertaneja, mais a cara da dupla. E não apenas hits sertanejos, mas de todos os gêneros possíveis, incluindo pagode, axé, MPB e rock nacional. E o resultado foi surpreendente, claro.

Antes de falar sobre o principal diferencial desta gravação, o repertório, vamos falar dos demais elementos. Pra começar, assim como no último DVD da dupla, gravado também no Espaço das Américas, estavam na plateia diversas personalidades de peso. Sorocaba, Michel Teló, João Neto & Frederico, Zé Ricardo & Thiago, George Henrique & Rodrigo, entre outros. Desta vez, o número de convidados era restrito. O projeto foi gravado na área frontal do salão, num espaço menor.

BeM8

A disposição dos presentes, entretanto, causou certo estranhamento. É que na frente do palco ficaram algumas mesas, com algumas pessoas que praticamente não interagiam durante a gravação, enquanto alguns metros mais atrás ficaram os fãs da dupla de fato, que gritaram e cantaram durante todo o show. Os convidados foram acomodados nos camarotes.

De uma forma geral, o DVD trouxe elementos de diversos trabalhos anteriores da dupla. O cenário lembra muito o do “Acústico 2”. O estilo de repertório, mesmo não trazendo apenas hits sertanejos, lembrou o “De Volta aos bares”. A disposição da dupla no palco, com dois violões, já remete ao “Acústico”, mesmo essa formação tendo sido repetida em diversos projetos posteriores da dupla.

BeM7

O grande diferencial se deu mesmo no repertório. É a primeira vez que um artista sertanejo tem a ousadia de encher o disco com músicas que em teoria não caberiam no repertório de um artista do gênero, até talvez pela própria negativa dos seus compositores, como poderia ter acontecido no caso das músicas “Apenas mais uma de amor”, do Lulu Santos, “Primeiros Erros”, do Kiko Zambianchi regravada pelo Capital Inicial, e “Oceano”, do Djavan. Mas elas foram devidamente liberadas.

Entre as músicas sertanejas gravadas no disco, estão “Ausência” (Chrystian & Ralf), “Frente a Frente” (Matogrosso & Mathias), “Evidências” (Chitãozinho & Xororó) e “Vou te amarrar na minha cama” (As Marcianas). Esta última, aliás, foi talvez a mais inesperada da noite. Trata-se de uma música que andava esquecida e que até hoje não tinha ganhado nenhuma regravação de peso, mesmo tendo muito apelo. Não à tôa, foi uma das que mais entusiasmou o público presente.

BeM6

Do samba e pagode, “Deixa Acontecer Naturalmente” (Grupo Revelação) e “Você me vira a cabeça” (Alcione), que a dupla já vem trabalhando. Do axé, “Não vou chorar” (Chiclete com Banana). Do brega, “Garçom” (Reginaldo Rossi). E mais as românticas “Eu sei” (Papas da Língua), “Quando a chuva passar” (Ivete Sangalo) e “Alma Gêmea” (Fábio Jr).

A dupla ainda regravou uma música do repertório do Pablo, “Casa ao lado”, e uma que havia sido gravada pela banda Magníficos, “Parabéns”, mas que havia sido mostrada ao Bruno como inédita pelo compositor Wilson Viturino (que compôs a música junto com o Eberth Oliveira e o Ronaldo de Lima). Depois de algumas mudanças no refrão, a música foi incluída no repertório do disco. Do próprio repertório, a dupla só regravou “Dormi na praça”. E pra fechar a gravação, a música “Força Estranha”, do Roberto Carlos, sempre carregada de simbolismo.

BeM4

Todas as regravações foram devidamente adaptadas a uma linguagem mais sertaneja. “Deixa Acontecer Naturalmente” e “Não vou chorar” viraram vaneiras, por exemplo. Até “Força Estranha” ganhou uma pegada mais inusitada. Mas a adaptação mais ousada e surpreendente sem dúvida foi a da música “Oceano”. Conhecida pela enorme quantidade de notas e por um certo grau de dificuldade na interpretação, hehe, a música foi transformada em uma guarânia (!!!), mas sem suprimir nenhuma nota da versão original. Isso sem contar a sempre incrível interpretação do Bruno. O resultado foi sensacional. Foi uma das músicas mais celebradas da noite e é, sem dúvida, um dos maiores destaques do disco.

Mesmo regravando tantas músicas e dando a algumas, inclusive, uma interpretação até mais marcante do que a original, foi em algumas das músicas inéditas que a interpretação da dupla ficou mais surpreendente. A versão “Agora”, por exemplo, do Bruno e da Ana Paula, é uma das que mais exigiu dele na noite. Tanto que a dupla acabou repetindo a música. “Tiro e Queda”, do Mateus Aleixo, um boleraço, também agradou muito, assim como “Eu mudei demais”, do Bruno, do Felipe e do Dudu Borges, que começa lenta e vira vaneira, e “Ainda gosto demais”, do Tonny & Kleber. A única que pareceu estranha ao repertório foi “Stop que ela é top”, que a dupla lançou (ou tentou lançar) ainda no ano passado mas que desagradou e muito os radialistas, fazendo com que a dupla adiantasse o lançamento da música “Você me vira a cabeça”. Não deu pra sacar, então, porque a dupla resolveu ainda insistir nela.

BeM2

Entre as curiosidades da noite, muita gente observou um comportamento mais contido do Marrone. Outra curiosidade: apenas uma música que a dupla queria gravar não foi liberada. Mesmo assim ela acabou sendo cantada na quinta-feira, após a gravação do repertório do disco, e, se entrar no DVD, deve ser apenas como extra. Qual foi? Um rock? Uma da MPB? Nada disso: foi “É o Amor”. Sim, o Zezé aparentemente não liberou a música, por motivos que ninguém entendeu muito bem.

Assim como o “De volta aos bares”, este disco deve entrar para o rol dos grandes DVDs de churrasco e das festas com amigos, hehe. A grande quantidade de hits regravados no DVD, mais uma produção do Dudu Borges, já o coloca com um altíssimo potencial de venda. Vai agradar demais. Ainda mais por ser uma voz incrível regravando músicas incríveis, com uma pegada sertaneja e bastante personalidade.

Obs.: as fotos do post são do Thiago Reis, do site Blogshow.