Na Estrada – Diego & Danimar celebram 25 anos de carreira em DVD repleto de participações

Na última terça, estive pela primeira vez em Canoinhas, em Santa Catarina, como convidado para a gravação do novo DVD da dupla Diego & Danimar, desta vez celebrando 25 anos de carreira. Para quem não se lembra, no começo do segundo semestre de 2013 estivemos em Curitiba para a gravação de um DVD acústico da dupla, que marcava a volta dos caras e que contou com a participação do Gabriel Farias e de Zezé di Camargo & Luciano.

Desta vez, a coisa toda ganhou uma proporção bem maior. Em evento realizado numa chácara de alto padrão de Canoinhas, com palco de madeira todo estilizado montado em uma área externa, com os mais de 400 espectadores acomodados em cadeiras, a dupla gravou um DVD mais ambicioso.

O DVD acústico havia servido também para celebrar o extenso repertório de hits compostos pelo Danimar, muitos deles arranjados pelo Diego. Desta vez, a dupla ousou com um repertório focado principalmente em boas canções inéditas. E também com o diferencial da grande quantidade de participações. Los Castilhos, Paulinho Reis, Banda Mercosul, Danilo Dyba (prata da casa de Canoinhas), Felipe & Falcão, Ataíde & Alexandre, Cleiton & Camargo, Giovani, Zé Henrique & Gabriel e Guilherme & Santiago. Ainda estava prevista a participação do Sérgio Reis, que acabou não podendo comparecer.

Como a maioria de vocês já sabe (se não sabe, pelo amor de Deus hein), o Danimar é compositor de mais de 1500 músicas já gravadas, a maioria em parceria com o Carlos Randall. Entre os maiores sucessos, estão “Dois Corações e uma história” Zezé di Camargo & Luciano, “Prazer por prazer” (Chrystian & Ralf), “Você não sabe amar” (Chico Rey & Paraná), “Vez em quando vem me ver” (Chitãozinho & Xororó), “Tá no meu coração” (Edson & Hudson), “Do outro lado da cidade” (Guilherme & Santiago), entre milhares de outras. Muitas delas ganharam arranjos históricos criados pelo Diego, incluindo “Dois Corações e uma história”.

Tudo isso deu à dupla Diego & Danimar um grande respaldo no meio sertanejo, o que justifica a quantidade de boas participações. Curioso, aliás, juntar num mesmo evento nomes como Danimar, Alexandre, Felipe e Zé Henrique, responsáveis por boa parte do repertório sertanejo de sucesso dos últimos 25 anos, pelo menos.

Uma chuva quase atrapalhou a gravação. Quando o show estava prestes a começar, ela começou a cair, mas o susto durou apenas 5 minutos. Depois disso, o show fluiu normalmente durante cerca de 3 horas. Mesmo sendo um compositor “à moda antiga”, o Danimar soube aplicar às canções uma pitada de modernidade, necessária, com ritmos mais comuns ao mercado atual, como bachata, arrocha (numa pegada mais romântica), e algumas baladas numa levada mais pop. Mesmo assim, o tradicionalismo foi respeitado, principalmente na participação do grupo Los Castilhos.

Num evento bem familiar, agradabilíssimo, num ambiente recheado de amigos, com os artistas interagindo com o público com a maior naturalidade, foi satisfatório mais uma vez testemunhar o grande prestígio que a dupla tem entre os profissionais do meio. Isso acabou possibilitando a realização de um disco competitivo e de qualidade. Assim que as primeiras músicas forem saindo, eu posto por aqui.

Abaixo, algumas fotos do evento, tiradas pelo Fabiano Oliveira.