Na Estrada – Fred Liel faz primeiro show solo em Campo Grande

Na Estrada – Fred Liel faz primeiro show solo em Campo Grande

Continuando minha jornada em Campo Grande na semana retrasada, acompanhei na sexta-feira o lançamento da carreira solo do Fred Liel em um evento realizado na Wood’s. Aliás, a nova etapa da carreira do Fred Liel tem como parceiros um dos sócios da Wood’s CG, juntamente com o Marco Aurélio e o Ivan Miyazato. Todos de CG. E talvez por isso, mesmo morando em BH, o Fred achou melhor realizar o primeiro show solo ali.

É claro que ainda há muita carga de “Fred e Gustavo” no Fred Liel. Deu pra sentir que boa parte do público que compareceu à festa foi lá justamente para conferir a apresentação do Fred ex-Fred & Gustavo, o que é natural. É inútil lutar contra isso. Contribui pra isso o fato dele ainda não ter lançado um trabalho completo ainda. A sua primeira música de trabalho, “Sertanejeiro”, acabou de sair. Fora isso, tem algumas participações especiais dele saindo em alguns outros projetos, mas nada que tenha força ainda para desvincular de vez o nome dele do seu projeto anterior, o que deve acontecer com o lançamento do seu disco, até porque vai coincidir com o lançamento do novo DVD da dupla Fred & Gustavo, já na nova formação.

Mas há, lógico, um esforço grande tanto da parte dele quanto da sua assessoria de imprensa em desvincular o quanto antes a imagem dele do seu projeto anterior. Cheguei a gravar uma entrevista com ele antes do show (que vai ao ar daqui a algumas semanas) e, inclusive, quase não falamos a respeito da saída dele nem nada disso. Focamos basicamente no novo trabalho, como vocês poderão conferir em breve. Ele próprio parece bastante empenhado em divulgar a sua nova fase e deixar o passado pra trás.

Passei o tempo todo junto com ele no camarim antes do show, também por conta da amizade que já havíamos construído ao longo desses últimos anos. Acompanhei até a oração com a equipe e alguns relatos entusiasmados da viagem de ônibus entre BH e Campo Grande. É nítido o empenho do Fred Liel e o engajamento nessa nova fase. Não parece haver mágoa nem nada, apenas um grande empenho no novo projeto. Desde setembro de 2013, este foi o primeiro show do Fred, inclusive, o que pode ter sido o motivo de tanto entusiasmo.

Assim como eu disse mais acima, ainda não deu tempo de desvincular de vez os dois projetos, principalmente pela falta de repertório novo, já que o novo disco ainda não foi lançado. Tanto que o show dele começou com um medley de músicas da dupla Fred & Gustavo, todas também compostas por ele, é bom ressaltar. Isso talvez passou a impressão inicial para alguns dos presentes que ele fosse se manter no repertório da dupla da qual fazia parte para não perder a sintonia com o público. Mas, como eu disse, há um grande esforço dele em se desvencilhar disso. Depois dos primeiros 10 ou 15 minutos de show, após cantar “Sertanejeiro”, ele partiu para um repertório de hits de outros artistas e não cantou mais nenhuma música de seus projetos anteriores.

Acompanhando o lançamento da carreira do marido, a esposa do Fred, Débora, esteve presente. A participação dela parece inclusive ser mais marcante agora, com uma participação mais atuante na administração da carreira do Fred. Apesar da parceria com o Marco Aurélio e com o Ivan Miyazato, que produz o novo disco junto com ele, nenhum dos dois esteve presente. Ambos já tinham outros compromissos previamente agendados. O Marco Aurélio com a Maria Izabel, cuja carreira ele também administra.

Talvez pela ausência de algumas das figuras marcantes dessa nova fase do Fred Liel, o show ganhou um aspecto mais informal. Não ficou parecendo aquela cerimônia solene nem nada, com dezenas de contratantes, radialistas e demais profissionais de todo o Brasil, comum a eventos de apresentação de novos projetos ou de gravações de DVD. Por conta disso, o Fred pôde interagir de forma mais solta com o público.

Musicalmente, o show foi impecável. Mais ainda por não ter qualquer instrumento gravado em VS. O próprio Fred disse que não havia dado nem tempo de gravar nada antes. O show foi ali, na unha, o que ajudou a mostrar o talento da sua nova equipe.

As características mais marcantes do Fred Liel, como a potência vocal e a qualidade da voz, ainda estavam lá, intactas, apesar do repertório do show ter sido mais voltado ao agito do que propriamente à interpretação. A maioria das músicas cantadas foi de hits agitados. O que se viu no palco, a meu ver, foi o começo de uma fase de transição. É que como este show foi o primeiro do Fred Liel desde setembro e o seu repertório inédito ainda não foi devidamente apresentado, é natural que ele realize um show mais voltado aos hits e consolide sua interação com o público, até para trabalhar a agenda de uma forma mais tranquila. O novo CD deve marcar o fim dessa transição e a consolidação definitiva do novo projeto.

Abaixo, algumas fotos do evento. Em breve, traremos a entrevista aqui no Blognejo. Fiquem atentos.