Na Estrada – Lucas Lucco e seu primeiro DVD

Lucas Lucco é, sem dúvida, a bola da vez. É o cara que figura entre os primeiros nas paradas ao mesmo tempo que leva pedrada da ala mais conservadora do público, coisa que aconteceu com 10 entre 10 artistas que fizeram sucesso nos últimos anos, de Jorge & Mateus a Luan Santana. Então nem convém fazer um tratado sobre os motivos que fazem do Lucas Lucco a bola da vez na música sertaneja. É absolutamente normal. Os haters vão reclamar até cansar e pronto. Aí aparece um outro artista que segue o mesmo perfil de “sucesso incômodo” e todos mudam o foco pra esse. E por aí vai.

Uma análise sobre o que credencia o Lucas Lucco como artista de sucesso eu pretendo fazer assim que postar o review de seu último disco, que pra variar está atrasado, aqui no Blognejo. Falemos agora, a princípio, apenas da gravação do seu DVD, que aconteceu na segunda-feira da semana passada, em Patrocínio. Aliás, demorei a escrever a respeito, né? É que os últimos dias andam sendo de correria intensa, muitas viagens, muitos publieditoriais (sem mimimi, por favor) e pouco tempo sobrando.

A expectativa sobre este DVD, o primeiro do Lucas, tem sido grande. O seu trabalho, ao contrário do que a torcida “anti” esperava, tem sido um dos mais bem sucedidos da atualidade. A música “Mozão”, mesmo não sendo campeã de execuções pela Crowley, é a campeã em outros índices de medição desde a data de seu lançamento. Paralelamente, a figura do Lucas tem ganhado cada vez mais destaque na mídia, com aparições em programas de TV (poucos ainda) e coisas do tipo. Em resumo, o trabalho dele tem mesclado bem as duas coisas: exploração da imagem com execuções em rádios e consequente reflexo na agenda de shows. Faltava só um grande DVD.

A aposta, que passou a ser também da Sony Music, que entrou no projeto não só como gravadora mas também como sócia de fato, tem se mostrado cada vez mais certeira. No ano passado, postamos aqui no blog uma entrevista exclusiva (com direito a muito barulho de uma oficina ao lado da sala onde ela foi gravada, hehehe) com ele nos escritórios da Santafé Produções, que era sócia no projeto até então. Na ocasião, ele falou dos planos de um DVD. Acontece que aqueles planos não se concretizaram como haviam sido ditos. De lá pra cá muita coisa aconteceu.

O que poderia, naquela época, ter começado de forma mais despretensiosa, acabou ganhando corpo e a necessidade passou a ser de um projeto mais ambicioso, até para corresponder melhor às expectativas do mercado e aproveitar o timing, que é tudo nos dias de hoje. E assim foi o DVD gravado em Patrocínio. Um projeto que aproveita o excelente momento vivido pelo Lucas e visa entregar ao mercado da música brasileira o que, em teoria, se espera desse artista: algo grandioso.

As escolhas para o projeto foram todas muito acertadas. A primeira delas, o local, foi sem dúvida a melhor sacada do projeto. Gravar na cidade natal, com o apoio do governo local e da população, foi uma ótima escolha. Houve um certo alvoroço por conta de uma nota de um portal que questionava o cancelamento do carnaval deste ano na cidade de Patrocínio (o interior de Minas é famoso pelas festas de carnaval das cidades de menor população) em prol da gravação do DVD. A prefeitura teria investido 170 mil reais neste projeto, que eram pra ter sido utilizados na festa de carnaval. Ora, convenhamos, entre uma festa popular e outra, é melhor investir em uma que acontecerá novamente no ano que vem e que termina após 4 dias, sem qualquer repercussão maior, ou em uma que vai carregar de fato o nome da cidade por um tempo considerável, anos talvez? Em tempo, a gravação do DVD foi aberta ao público.

A gravação serviu como comemoração pelo aniversário da cidade. Foi feriado na segunda-feira por lá. Mas terça, dia seguinte à gravação, era dia útil. E isso acabou mostrando outro ponto positivo do evento: o respeito à população presente. A gravação começou por volta das 22:00 hs e terminou às 00:30 hs, um horário razoabilíssimo para quem trabalhava no dia seguinte. Houveram pouquíssimas repetições. Apenas duas músicas, se não me engano, as duas com participações especiais (uma do colombiano Maluma e uma da Anitta). A dupla Fernando & Sorocaba não chegou a repetir a música gravada.

A mega estrutura montada, com direção de vídeo da Joana Mazzuchelli e produção musical do Dudu Borges, mesmo time do último DVD do Luan Santana, dá uma noção do tamanho do projeto. O Dudu chegou a produzir algumas faixas do mais recente CD do Lucas Lucco, mas apenas no DVD é que ele vai assinar a produção completa de um disco do cantor pela primeira vez.

Em questão de repertório, notei uma preocupação maior em partir para um lado mais sério, deixando as músicas mais animadas um pouco de lado desta vez. Elas estão lá, que fique bem claro, mas o DVD, pelo menos pelo que foi visto na gravação, deve se destacar bem mais pelas românticas, o que aliás já vem se mostrando uma preocupação do Lucas Lucco e de sua equipe, que é partir para um lado mais romântico. Tanto é que algumas músicas de grande sucesso dele simplesmente não foram incluídas no DVD, como “Pac Man” ou “Plano B”. E confesso que senti falta, pelo menos da “Pac Man”. É que minha filhinha adora e eu queria gravar um vídeo da música pra poder mostrar pra ela quando chegasse em casa. Mesmo assim, “Princesinha”, “Sogrão eu nem te conto” e outras inéditas mais animadas estão lá, firmes e fortes.

A “Princesinha”, aliás, ganhou duas versões. Uma normal e uma com uma parte em espanhol cantada pelo colombiano Maluma, no que parece ser uma jogada da Sony para o mercado latino. Aguardemos. A participação da Anitta não foi tão celebrada como poderíamos imaginar, talvez porque ela não estava tão à vontade assim, vestindo inclusive um figurino bem diferente do que a galera já está acostumada a ver nas apresentações dela. E a participação da dupla Fernando & Sorocaba, mesmo celebradíssima pelo público e gravada sem repetições, poderia ter sido melhor aproveitada. É que gravaram novamente a música “Foi daquele jeito” ao invés de uma completamente inédita.

Ao fim da gravação, reiterando mais ainda o que eu elogiei acima (o respeito pela cidade natal e seus concidadãos), Lucas Lucco agradeceu nominalmente a presença de uma série de pessoas. O evento correu às mil maravilhas, sem nenhuma nuvem no céu, o que costuma ser a maior das preocupações em eventos abertos. E se faltava um grande DVD para consolidar a excelente fase que o Lucas vem vivendo, creio que essa falta será muitíssimo bem suprida.

Em tempo: o primeiro vídeo liberado do DVD, com a música “Comigo é assim, lapada, lapada”, não está mais disponível no Youtube. Quem sabe escolham outra música de trabalho. Aguardemos.

As fotos deste post são todas do incrível Maurício Antônio.