Na Estrada – Rick & Renner “relançam” a dupla

Na Estrada – Rick & Renner “relançam” a dupla

Na última terça-feira a dupla Rick & Renner retomou oficialmente os trabalhos, depois de dois anos separados. Um evento em São Paulo para radialistas, contratantes e imprensa marcou o retorno da dupla ao cenário sertanejo. Desta vez, eu não compareci em pessoa, apesar de convidado. É que eu já havia sido convidado para um outro acontecimento no mesmo dia. O casamento do pequeno grande compositor Diego Damasceno, que aconteceu em Itumbiara. Mas não pensem que o Blognejo deixou de cobrir o retorno de Rick & Renner aos palcos. No meu lugar, enviei meu brother Éverton Albertoni, diretor financeiro do Blognejo, que acabou fazendo as vezes de repórter e fotógrafo. Então, se não gostarem das fotos ou das informações trazidas no texto, não me xinguem, xinguem ele, rsrs.

A estrutura do evento, bem como a de alguns outros dos quais participei esse ano, demonstra um considerável aumento da importância das assessorias de imprensa dentro de alguns escritórios, geralmente os mais organizados. Ao invés de eventos “pras cochas”, bagunçados, atualmente temos acompanhado eventos muito bem organizados em questão de cronograma e logística, organizados pelas assessorias de imprensa ao invés de outras equipes dos escritórios. Começa com uma coletiva muito bem montada,  espaço para perguntas de todos os profissionais convidados, sucedidos geralmente de um pocket show, necessário quando a intenção é mostrar um novo produto ou, como no caso de Rick & Renner, reapresentar um artista ou dupla ao público.

Segundo Rick, a razão para o retorno foi basicamente a mesma para a separação: estrutura de trabalho. O escritório do qual a dupla fazia parte antes da separação, segundo eles, não estava fornecendo a estrutura necessária para a realização de um bom trabalho, o que culminou com uma queda na motivação (principalmente do Rick) e no posterior encerramento das atividades em dupla. O escritório responsável pelo retorno da dupla (MC3), entretanto, forneceu à dupla uma estrutura com a qual eles jamais pensaram em trabalhar. Bom, estas são pelo menos as palavras do Rick durante a entrevista.

Como era de se esperar, o Rick foi quem mais conversou com a imprensa. Por algumas vezes, o Renner parecia até demonstrar um aparente nervosismo de principiante, talvez pela ansiedade por conta do retorno. As incessantes perguntas sobre a separação, que se repetiam praticamente a cada 2 minutos, inclusive pareceram irritar um pouco o Rick, que manteve a compostura durante toda a coletiva. Os dois falaram um pouco de suas carreiras solo e dos planos (interrompidos) de gravarem cada um um DVD.

Foi pedido no convite um traje branco (pelo menos uma peça) para todos os presentes, para simbolizar esse momento de paz, de união, de renovação. E esse foi o clima da coletiva e do pocket show realizado em seguida. O show foi aberto com o maior sucesso da dupla, “Ela é demais”, cantada a plenos pulmões pelo público presente, mas contou com várias outras músicas que foram sucesso ao longo de toda a carreira. Ambos se emocionaram durante a apresentação e choraram bastante. Os dois pareciam estar bastante empolgados com a retomada da parceria.

Entre contratantes e imprensa, alguns artistas também marcaram presença entre os convidados, como Edson (da dupla Edson & Hudson), Ataíde & Alexandre, Hugo e Thiago, Silvio Brito, Gino (da dupla Gino & Geno), João Lucas & Marcelo, Salgadinho, Jean Paulo & Michell, Júlio Cesar & Adriano, Banda Barra da Saia, Grupo Rhaas, Fred & Gustavo, Marcus & Dalto, Matheus Minas & Leandro, Meninos de Goiás, Geovany Reis & Fabrício, Israel Lucero, Otávio Augusto e Gabriel, DJ Maluco & Aladin e Bonde do Forró entre outros.

Aí entra a grande pergunta: como é possível para uma dupla que se separa recuperar o mesmo espaço de outrora? A história recente mostra que duplas que se separam dificilmente (ou quase nunca) conseguem recuperar o fôlego quando retomam as atividades, refletindo, aliás, a batalha árdua durante o período em que tentaram carreiras solo. Rick & Renner retomam a dupla puxando para si esta responsabilidade, a de sair das estatísticas e mostrar que sim, é possível. O novo escritório da dupla,a MC3, é reconhecidamente competente. Eu não sou tão cético. Acredito que isso tudo seja apenas uma coincidência. Dependendo da forma que o trabalho for desenvolvido, quem duvida que pode dar certo?

Abaixo, o vídeo da abertura do show, com uma versão moderninha da canção “Ela é demais”. Logo depois, algumas fotos do evento.

Fotos: