O novo trabalho de Chrystian & Ralf

Chrystian & Ralf são uma das duplas mais inconstantes da música brasileira. Antes da separação, em 1999, era possível dizer que eram uma dupla estável como todas as outras. Hoje não. Desde que retomaram a carreira juntos, em 2001, lançaram apenas 4 álbuns, sendo que o novo disco, lançado em junho deste ano, esperou três anos pra ser realizado. É algo incomum entre as duplas consagradas no cenário musical brasileiro, levando-se em conta o fato de que as outras lançam praticamente um álbum por ano.

Com produção e arranjos próprios, o disco “Acústico 2″ é uma releitura de grandes músicas da carreira dessa dupla que, além de ser a dona do título “mais afinada do Brasil”, ainda goza de um certo respeito de artistas e fãs de outros gêneros musicais. Desta vez, diferentemente do trabalho anterior, o disco está recheado de canções ““ 16 no total ““ e é claramente possível reconhecer o talento dos dois irmãos, pelo menos no que diz respeito à performance ao vivo.

O álbum foi gravado ao vivo, num estúdio de São Paulo, sem público. As músicas foram executadas pela banda que acompanha a dupla, contando com a participação do consagrado baterista Albino Infantozzi (o maior nome da bateria na música sertaneja) e do acordeonista Marinho. Apenas uma das faixas do disco é totalmente inédita. É a música “Palavras ao vento”, de Cecílio Nena (aquele de “Temporal do Amor”, do Leandro e Leonardo, “Cheiro de Shampoo”, também de Chrystian e Ralf, “Dou a vida por um beijo”, de Zezé di Camargo e Luciano, entre muitos outros grandes sucessos). Todas as outras são novas roupagens de antigas canções da dupla.

Eles tomaram o cuidado de, antes de realizar o trabalho, pesquisar junto aos fãs quais músicas deveriam ser regravadas, o que rendeu gratas surpresas. Boa parte das canções são dos primeiros cinco anos de carreira da dupla (já são 24 anos, fora os 11 que o Chrystian já tinha), como por exemplo as clássicas “Quebradas da Noite”, do primeiro disco, “Piscina” (do inesquecível Zé Fortuna e seu eterno co-autor, Paraíso) e “Noite de Tortura”, do segundo, além de “Camisa Manchada” (do Rionegro, na época em que ele ainda era um cantor desconhecido, mas já um compositor talentoso) e “Dona de Casa”, do terceiro, e “Mito” (uma das mais belas composições de Roberta Miranda), do quinto.

As outras faixas foram cuidadosamente selecionadas por se encaixarem no estilo “universitário” (a moda do momento), que sofre, por si só, muita influência das músicas de Chrystian & Ralf. É o caso de “Vira Virou”, “Minha Vida sem ela” e outras. Os arranjos, então, estão mais sertanejos do que nunca. A dupla valorizou bastante o acordeom e a viola caipira, ainda que ela tenha sido tocada de uma forma totalmente inusitada pelo guitarrista Márcio Alvez. Vocalmente, a dupla se mostrou cautelosa, abaixando tons em músicas nas quais, antigamente, era necessário puxar força lá do fundo do estômago. Enfim, é um trabalho bem ao nível do que se espera de Chrystian & Ralf em questão de competência.

Além da escassa distribuição do disco, disponível apenas em São Paulo – capital, algumas cidades do interior do Brasil (precisamente no estado de São Paulo e em cidades que contam com fã-clubes oficias, como Uberaba – MG), e na internet (http://www.painelmusical.com.br/), a falta de ousadia e ineditismo foi o único erro da dupla. Afinal, já se vão 6 anos desde que eles lançaram um álbum com canções inéditas (o maravilhoso álbum “De Volta”, de 2001). Além disso, já é um fato conhecido que eles produzem e compõem os arranjos da maior parte de seus discos. Tem sido assim desde o 1º álbum acústico, de 1997 (precursor do formato acústico entre os sertanejos, numa época em que só a MTV lançava trabalhos assim). Chrystian é um compositor bastante talentoso, responsável por grandes sucessos da música sertaneja moderna. Por que, então, não lançaram novas músicas?

Creio eu que a principal preocupação da dupla ““ mais o Ralf que o Chrystian ““ tem sido a difusão do formato SMD junto à classe cultural brasileira, em detrimento da carreira da dupla. Ralf têm firmado contratos com empresas de games, inclusive a Nintendo, com fabricantes de CDs e tudo mais (clique aqui para saber mais sobre esse assunto: http://www.tonoembalo.com.br/web/index.php?id=noticias&sid=299&noticia=Fabricante+de+CDs+usar%E1+patente+de+cantor+sertanejo), mas tem deixado os fãs um pouco de lado. Falo isso porque sou um desses fervorosos fãs. Apesar de realizarem trabalhos magistrais em todos os seus discos, é sempre ótimo quando a dupla mais afinada do Brasil lança discos tão criativos e maravilhosos quanto o álbum “De Volta”. Como fã, ainda estou no aguardo…

Álbum: Acústico II
Artistas: Chrystian & Ralf
Ano de Lançamento: 2007
Nota: 8,0

Deixe seu Comentário

seu endereço de e-mail não será publicado.