Paulo Vitor & Dumont lançam primeiro disco da carreira

Caiu na net ontem o primeiro disco da dupla Paulo Vitor & Dumont, que já foi assunto de diversas postagens aqui do Blognejo.  Recentemente eles lançaram o primeiro videoclipe da carreira. A música do videoclipe, “Nhec Nhec”, é a que abre o disco.

O projeto do disco foi concebido basicamente em cima das ideias de uma dupla de compositores que tem causado reações bem diversas no mercado sertanejo. Todas as 8 músicas do disco são de autoria do Tiago Marcelo e do Diego Kraemer, que entre outras músicas assinam também “Humilde Residência” (Michel Teló), “Halls Preto” (Conrado & Aleksandro), “Tá soltinha”(Thiago Brava), “Sou teu” (Inimigos da HP) e já estão com diversas músicas engatilhadas em alguns grandes projetos sertanejos para as próximas temporadas. Tudo isso demonstra um certo aspecto do qual eles próprios se orgulham: são compositores que sabem aproveitar muito bem o momento do mercado.

O trabalho da dupla Paulo Vitor & Dumont evidencia bastante as principais características da dupla de compositores da TOP Music BR: músicas criativas, temas inusitados e o máximo possível de bom humor. Tanto que dentre as oito músicas, apenas uma é na linha romântica.

A música que abre o disco, “Nhec Nhec”, uma parceria da TOP Music BR com a dupla Conrado & Aleksandro, faz uma analogia com o barulho que o colchão de molas faz na hora do bem bom, rs, o que já dá uma ideia da criatividade dos temas das demais músicas do disco.

O destaque no quesito criatividade dentre as músicas do disco vai para “Pixei seu muro”, que conta a história de um caboclo que pixa o muro da ex-namorada depois de ser dispensado, piorando ainda mais a discussão, com a ex riscando o jipe com uma faquinha de serra. A briga só não fica pior por causa, segundo a música, de uma tal “Maria da Penha” que protegia a moça, rsrs.

Dá pra perceber que a dupla tem um lado bem polêmico, o que também é uma característica muito forte em boa parte das músicas do Tiago Marcelo e do Diego Kraemer. “Halls Preto”, por exemplo, é até hoje criticada por conta da possibilidade dele ter sido escrita de forma a remeter a uma brincadeira realizada durante uma certa prática sexual, rsrsrs.

É interessante notar também como a dupla consegue imprimir uma característica mais informal às canções, que é justamente o que elas pedem. Cantam de uma forma bem despachada, o que é ideal para esse tipo de repertório.

O disco ganha ainda mais peso por conta da qualidade da produção, assinada pelo Diego de Souza, do Estúdio Antares, de Londrina, filho de um dos maiores sanfoneiros do Brasil, o Edinho Souza, e que costuma gravar diversos projetos como músico (bateria, violão e outros instrumentos).

A julgar pela repercussão da maioria das músicas da TOP Music – BR, é bem provável que a maioria das músicas do disco da dupla Paulo Vitor & Dumont tenha justamente o mesmo tipo de impacto. O que desagrada os conservadores mas chama bastante a atenção da galera que está mais preocupada com a farra e não está nem aí para o que uma música diga ou deixe de dizer.

Clique AQUI para baixar o disco completo.

Shows: Thiago Tomé ““ (18) 9728-4902 / 3605-1341

* publieditorial