Programa “Viola Minha Viola” é cancelado pela TV Cultura

Programa “Viola Minha Viola” é cancelado pela TV Cultura

Com a morte da lendária Inezita Barroso, pairava no ar até ontem a dúvida sobre a continuidade do programa Viola Minha Viola, principal meio de divulgação da música 100% caipira. No entanto, a notícia dada ontem foi mesmo a pior: o programa não terá continuidade. Pelo menos a princípio.

Além da perda de sua apresentadora, o programa passava por um outro sério problema: a grave crise que vem sendo enfrentada há algum tempo pela TV Cultura. A morte da Inezita serviu como pretexto para cancelamento do programa e a demissão de toda a sua equipe, incluindo o diretor do programa, Nico Prado. A perda da Inezita também afastou o principal patrocinador do programa, que rescindiu o contrato de patrocínio ao “Viola”.

Além disso tudo, o governo do estado de São Paulo diminuiu em pelo menos 21% o valor do repasse à TV Cultura, que é uma TV pública, o que prejudicou ainda mais as contas do canal. O ocorrido com o “Viola” também aconteceu com o programa “Provocações”, que também perdeu há pouco tempo o seu apresentador, Antônio Abujamra, falecida em 28 de abril deste ano. Ao todo, mais de 50 pessoas foram demitidas ontem pela TV Cultura e há rumores de que mais de 100 funcionários sejam demitidos nesta atual fase da crise enfrentada pelo canal.

Desde a morte da Inezita, além de algumas edições especiais inéditas apresentadas por lendas da música caipira convidadas, o programa vem sendo reprisado. Há cerca de 35 anos no ar, ele foi sempre um dos programas de maior audiência da TV Cultura e era uma das maiores audiências da TV brasileira no horário. Levando em conta o fato de que a própria Inezita era substituta do apresentador original do programa, Moraes Sarmento, parecia natural que o programa continuasse com um novo apresentador. Lima Duarte e Sérgio Reis eram os nomes mais cotados para o cargo.

Enquanto principal palco da música caipira na TV brasileira, o fim do “Viola Minha Viola” é uma tragédia. Talvez seja o caso de uma campanha nas redes sociais por parte da classe artística ou algo assim. Afinal de contas, se qualquer bobagem sem fundamento como um app de dublagem gera tanto interesse, creio que não custaria nada perder alguns minutos para postar uma mensagem contra o fim do programa nas redes sociais, né?

É bom ressaltar que essa notícia ainda não foi oficialmente confirmada pela TV Cultura, então por enquanto é melhor tratar como um rumor, apesar dos próprios funcionários demitidos confirmarem em off o fim do programa. Mesmo assim, se houver alguma mudança a gente informa aqui no Blognejo.