REVIEW – Humberto & Ronaldo – Eu vou contar procêis

REVIEW – Humberto & Ronaldo – Eu vou contar procêis

Estou postando os reviews a toque de caixa nesse finzinho de ano. E pra piorar a minha situação, hehe, ainda tem mais disco novo sendo lançado. Eu achei que faltavam 3 reviews ainda, fora os 20 que pretendo postar no Mega Review. Aí descubro que faltam 5. E ainda temos os posts com o balanço geral do ano, o Top Five de melhores discos e outros textos. No fim das contas, creio que na semana que vem serei obrigado a postar 3 ou 4 reviews num período de 2 dias. Tudo pra não deixar pro ano que vem nada do que deveria ser postado ainda esse ano. Enquanto isso, a gente continua no nosso ritmo normal.

O mais estranho é que a maioria dos DVDs que está sendo lançado agora nos últimos dias foi gravado nos longínquos mês de março e abril, mas só estão sendo lançados por agora, em novembro e dezembro. Alguns destes DVDs passaram por problemas relacionados às liberações das músicas gravadas. Outros, por problemas de liberação junto à Ancine, a Agência Nacional de Cinema. É que tem todo um processo burocrático que demora às vezes meses para ser concluído. No caso deste DVD da dupla Humberto & Ronaldo, aparentemente foi este o problema.

O disco foi gravado no começo de março, no Sol Music Hall, em Goiânia. Apesar de ser um DVD bem parecido com o anterior em termos de arranjo e harmonia das músicas, o disco procura inserir diversos elementos novos, alguns com a intenção de deixar o disco um pouco mais requintado, outros para modernizar um pouco mais o repertório, mesmo que o DVD tenha sido concebido para valorizar um pouco mais as características mais rústicas tanto do cenário quanto de algumas das músicas.

Entre os elementos que buscaram dar mais requinte, o mais evidente é o violino em algumas músicas. Trouxe uma sonoridade diferenciada para a ótima guarânia do Humberto, “Pra se conformar”. Além de ter feito um dueto fantástico com o teclado na bela música composta pelo Israel Novaes, “Canção Perfeita”.

Entretanto, acredito que a força deste disco está mesmo nas suas canções mais agitadas. Ao contrário do disco anterior, que tinha as baladas universitárias como carros-chefe, neste DVD esta função fica a cargo das canções mais agitadas. As duas que foram lançadas primeiro, “Não sou de ninguém” e “Só vou beber mais hoje”, por exemplo, seguem essa linha e mostram bem a cara deste disco.

“Só vou beber mais hoje”, do Thales Lessa, se tornou um dos grandes sucessos sertanejos de 2012 e mostrou, junto com os outros arrochas do DVD, que esse estilo combina demais com a dupla Humberto & Ronaldo. O disco traz umas 3 canções nessa que foi a linha de trabalho que dominou a música sertaneja, “Só vou beber mais hoje”, “Quem vai chorar” e “Bem gostosinho”, e todas elas são bastante agradáveis aos ouvidos. O problema é que nem todo arrocha fica bacana com qualquer um que canta. No caso destes da dupla Humberto & Ronaldo, creio que a união dos temas em nada apelativos com a interpretação mais contida da dupla, sem exageros e floreios desnecessários, deu aos arrochas gravados por eles uma identidade própria e rapidamente identificável. Convenhamos, hoje em dia a maioria dos arrochas é cantada por artistas que não se preocupam em diferenciar-se dos demais cantores do mesmo estilo.

No lado mais tradicional, as vaneiras cumprem bem o papel e, ao lado dos arrochas, mantém esta que eu vejo como a principal característica deste disco. A música “Eu não sou de ninguém”, junto com “Eu vou contar procêis”, que inova em trazer ao mesmo tempo a participação de Jorge & Mateus e Gusttavo Lima, são duas das melhores vaneiras lançadas nesse ano, que foi dominado pelos arrochas. A primeira de uma forma mais moderninha e a segunda de um jeito bem mais tradicional, com aquela velha mas sempre eficaz fórmula de copiar a harmonia do refrão no arranjo de sanfona dobrado.

Minha única ressalva quanto a essa música, “Eu vou contar procêis”, que dá título ao disco, é o pouco cuidado na edição das vozes das participações. No dia da gravação, a música foi repetida diversas vezes. Mesmo assim, tanto a voz do Jorge quanto a do Gusttavo Lima apresentam alguns probleminhas relacionados à interpretação. Problemas esses que poderiam talvez ser corrigidos em estúdio ou evitados utilizando os outros takes gravados. Sem contar que em alguns momentos da música se tem a impressão de que a segunda voz do Mateus ficou desafinada na master final.

Mesmo a força do disco estando principalmente nas canções mais agitadas, algumas das baladas universitárias e canções românticas que ele traz são bem interessantes. Os destaques ficam para a ótima “Medo”, “Fala pra mim”, “Versos e poemas”, “Sensação estranha” e “Eu não sou ele”, esta com o Ronaldo na primeira voz. Estas duas últimas, aliás, seguem uma linha um pouco mais tradicional, o que vai de encontro ao aspecto mais rústico do DVD.

O que mais destaca esse lado rústico do disco é o cenário. A pedido da própria dupla, ele valorizou elementos orgânicos, montando o que aparenta ser o hall de entrada de um casarão antigo, com lamparinas, madeira e janelas. Os poucos LEDs utilizado no disco foi colocado nestas janelas justamente para dar uma impressão do que seria o lado externo do tal casarão. Cheguei a ouvir de algumas pessoas que o cenário não tinha ficado muito bacana. Mas, ao contrário, eu vejo como um dos pontos fortes deste DVD.

O DVD vem ajudando a manter o bom trabalho que a dupla já vinha realizando. Uma agenda sólida com presença nos principais eventos sertanejos, o que os vem colocando, aos poucos, entre os principais artistas do segmento. Não é um trabalho feito no desespero, mas em passos de formiguinhas, com a vantagem deles fazerem parte do maior escritório do Brasil na atualidade. Levando em conta, então, que este DVD é ligeiramente superior ao anterior, basta continuar seguindo a mesma cartilha. Assim é bem provável que o posto almejado entre os top do cenário sertanejo acabe sendo alcançado. Quem sabe ainda em 2013.

Nota: 8,5