REVIEW: Lendas – Milionário & Marciano

REVIEW: Lendas – Milionário & Marciano

Antes de mais nada, uma grande ideia. Reunir dois símbolos históricos da música sertaneja em uma nova dupla, ainda mais levando-se em conta que os seus antigos parceiros já não estão mais entre nós (José Rico faleceu em 2015 e João Mineiro em 2012), foi, sem dúvida, uma sacada e tanto. Mais ainda, atribuir a eles um título que condiz de fato com a importância dessas duas figuras para o nosso segmento: Lendas.

Com o apoio da FS Produções Artísticas, Milionário & Marciano iniciaram uma nova trajetória, com um DVD que homenageia os repertórios das duas duplas originais. O DVD “Lendas”, no entanto, é muito mais do que meramente o repertório. É a celebração de uma época crucial para o crescimento da música sertaneja, através do circo, e a consagração da importância dos dois cantores para toda a classe sertaneja, presente em peso na gravação e emocionando-se a cada canção. Por conta disso, o DVD “Lendas” acaba sendo um projeto onde faz-se necessário muito mais assistir do que apenas ouvir.

Ao invés de meramente juntar os dois num disco para cantarem as músicas, a ideia foi de mostrá-los já de forma grandiosa. Com um mega cenário homenageando o circo, e profissionais circenses, sob liderança do Marcos Frota, intercalando apresentações no início do show e nos intervalos de algumas canções, o projeto relembra a importância do circo para o crescimento da música sertaneja nas décadas de 70 e 80, justamente as décadas em que Milionário & José Rico e João Mineiro & Marciano mais se destacaram. É claro que de uma forma muito mais romantizada, já que a estrutura dos circos nos quais as duplas costumavam se apresentar passava bem longe de toda essa grandiosidade.

A participação dos sertanejos no DVD é também crucial para se entender o que ele representa. Nenhum deles cantou, é bom ressaltar, mas a cada música algum sertanejo era focado pela câmera, e tudo isso foi para a edição. Todos com brilhos nos olhos e alguns chorando em alguns momentos, como o Cesar Menotti, passando para a tela de forma totalmente expontânea o significado de se assistir a dois ídolos de inúmeras gerações cantando juntos depois de décadas de carreira.

O repertório reuniu alguns dos maiores sucessos de Milionário & José Rico e de João Mineiro & Marciano. Mas, talvez por ser o Marciano o primeira voz, a impressão que ficou foi a de que o repertório valorizou um pouco mais das suas músicas do que das do Milionário. É que enquanto o disco trouxe praticamente todos os grandes sucessos de João Mineiro & Marciano, faltaram algumas canções cruciais de Milionário & José Rico das primeiras décadas de carreira, que deram lugar no repertório a canções mais recentes, como “Quem disse que esqueci”, “A Carta” e “Decida”. É claro que tais músicas também tiveram sim a sua importância e se tornaram grandes sucessos (principalmente esta última), mas canções como “Jogo do Amor”, “Tribunal do Amor”, “De longe também se ama”, “Dê amor para quem te ama”, e outras que não foram incluídas talvez merecessem um pouco mais fazer parte do projeto, até pela sua importância histórica. Ainda mais se levarmos em conta a inclusão de músicas menos importantes da carreira do Marciano, como “Wkisky com Gelo”. Aliás, das grandes e eternas rancheiras de Milionário & José Rico, só “Estrada da Vida” entrou no repertório. Duas canções inéditas haviam sido gravadas para o DVD, mas apenas uma, “Localizador”, já gravada por Israel & Rodolffo, entrou no disco.

Em contrapartida, o extremo bom gosto e qualidade dos arranjos elevaram o nível das músicas ao mais alto grau possível. Com uma orquestra completa e alguns músicos inspiradíssimos, como o sempre excelente Nêgo Júlio na sanfona (o sentimento que ele bota nas teclas quando toca é incrível), Fernando Zor e Rodrigo Costa foram sublimes na produção. O Fernando ainda toca algumas canções na guitarra, deixando ainda mais bonitos arranjos de canções como “Se eu não puder te esquecer” e “Seu amor ainda é tudo”. A grandiosidade da produção vai totalmente de encontro ao tamanho do projeto.

À época da gravação, ainda não era possível saber se havia na dupla a intenção de continuar mesmo depois deste DVD. Um ano depois, no entanto, é provável que a história continue. Foi bom para ambos celebrar a própria importância e perceber o quanto são admirados e idolatrados pela classe. Além de um grande afago para o ego, é sem dúvida um estímulo e tanto para uma continuidade. O mundo da música sertaneja com certeza assim o quer. E os dois, obviamente, merecem continuar sendo aplaudidos pelo resto da vida.