Tendências para 2013

Tendências para 2013

Eu postei no início de 2011 um texto com algumas previsões para aquele ano. Não postei no ano passado e sinceramente nem me lembro o porquê. Mas acho que esse texto poderia muito bem ser uma constante aqui no blog. Por isso mesmo, retomo o tema hoje, com o que eu acho que pode acontecer na música sertaneja durante o ano de 2013. Ressalto, claro, que são só suposições. Suposições essas que não representam a minha vontade particular. Então parem de agir como se tudo o que eu escrevo aqui representasse o que eu gosto ou quero que aconteça. Assim como uma considerável parcela do público, eu gosto de um sertanejo mais tradicional. Mas não vou ser tapado e bocó como esses que ficam xingando Deus e o mundo só porque quem faz sucesso hoje em dia são os cantores mais, digamos, moderninhos. Então parem de espernear como mocinhas, por favor. A realidade hoje é outra.

* A continuidade do arrocha

Assim como adiantei no texto de ontem, não compartilho desse pensamento de que o arrocha vai evaporar da música sertaneja da noite para o dia. Acho, entretanto, que ele vai gradativamente perder a importância e a hegemonia até se tornar um ritmo sertanejo como outro qualquer, ainda com algum espaço dentro dos discos que serão lançados. Creio que essa queda gradativa de importância do arrocha vai acontecer mais acentuadamente a partir do segundo semestre. Agora no primeiro semestre, ela vai acontecer, mas com menos força. Como eu disse ontem, os principais representantes do gênero arrocha ainda vão gravar seus DVDs ou já gravaram mas ainda não lançaram. O que significa que nos próximos meses eles trabalharão as músicas dos repertório dos DVDs com bastante agressividade. Curiosamente, boa parte destes cantores já está trabalhando ou pretende trabalhar canções fora do gênero arrocha, o que já denota uma preocupação com a queda do gênero. Mesmo assim, querendo ou não, eles ainda terão que trabalhar as músicas em shows por um tempinho ainda. O lado bom disso tudo é que pelo menos agora os cantores pararam de falar “arrocha, arrocha” durante as músicas.

* Funknejo com participações de MCs

Ainda é um “movimento” restrito a Goiânia e adjacências. Como o Funknejo tradicional estava perdendo espaço, alguns artistas adeptos do “gênero” acharam que seria interessante começar a convidar os MCs responsáveis pelos funks cariocas para participar das músicas. Nem precisa ser famoso. Até acho que de vez em quando eles inventam algum MC que nem existia antes só pra colocar em uma música. E aí é um tal de Mr Catra, MC Coringa, MC K9, MC Cobra, MC Lascou, MC Ferrou, MC Deu Mal e por aí vai, em um monte de canções sertanejas sendo trabalhadas atualmente. Mas agora, com o sucesso da música “Louca louquinha”, com a dupla João Lucas & Marcelo, é bem provável que esse movimento ganhe força e talvez se espalhe para outros estados brasileiros além de Goiás.

* O sertanejo de balada

Os dois itens anterior são um reflexo da atual realidade da música sertaneja, que eu creio que ainda vai ser manter firme durante esse ano de 2013. O sertanejo continua sendo o principal segmento nas baladas, até porque ainda não apareceu nenhum outro com força o suficiente para arrancar dele este posto. O rock continua morto. O pagode vem crescendo de novo, mas são poucos os artistas com cacife o suficiente para tomar do gênero sertanejo o posto de estilo musical preferido nas baladas. E justamente por isso, ainda vamos ver muito arrocha, muito funknejo com participação de MCs, e muita música sertaneja com linguajar impróprio para menores de 18 anos mas consumido justamente por esse público.

* A volta do romantismo e do sertanejo sério

Enquanto o sertanejo de balada segue forte, entretanto, um pensamento contrário também ganha adeptos: o de que o romantismo na música sertaneja vai voltar, junto com uma postura mais séria nas músicas. Este, na verdade, é um pensamento que se reflete principalmente junto aos profissionais do meio. O público ainda parece estar longe de clamar por isso. Entre os profissionais do meio, as rádios têm feito a sua parte com a intenção de fazerem uma programação um pouco mais séria. Algumas mais tradicionais têm proibido seus programadores de incluírem canções de gosto duvidoso nas playlists. Aliado a isso está o fato de que os artistas realmente consagrados, os que já têm seu espaço consolidado, ainda não se deixaram levar pelas facilidades e benesses do sertanejo de balada e, pelo menos ao que parece, ainda estão priorizando um estilo mais sério. A intenção é que os jovens artistas, que estão cagando pra esse papo de seriedade, sigam o exemplo. Pode ser que isso aconteça, ainda que demore um pouco mais do que achamos. Afinal de contas, do lado oposto ao das rádios temos a Internet. E na Internet não adianta compra de views, de likes no Facebook e nem escolher o que o público deve ou não ouvir. Na Internet o público é o soberano.

*  Música sertaneja de passarela

Falei sobre esse tema NESTE TEXTO. A ideia de que a atual fase da música sertaneja caminha também para valorizar atributos até então pouco importantes: a beleza. Mas não uma beleza qualquer, uma beleza típica de modelos. Citei alguns nomes inclusive. Na verdade, creio que um novo nicho foi inaugurado. No lado masculino, o Mariano começou a mostrar o artista sertanejo não só como cantor, mas também como símbolo sexual. No lado feminino, a mesma coisa foi feita pela Paula Fernandes. No início ela relutava, mas com as fotos de divulgação do seu disco mais recente, vimos que a Paula Fernandes abraçou a sua sensualidade e passou a usá-la também como uma arma de divulgação. Ontem, coloquei o nome do Lucas Lucco como a principal aposta para o ano de 2013. E ele segue justamente esse perfil. Creio que veremos ainda mais artistas nessa linha no decorrer do ano, tanto homens como mulheres.

* Os discos que vão agradar

2013 já desponta com pelo menos três possibilidades dentro da lista de discos preferidos ou de melhores discos do ano. Fred & Gustavo lançaram há alguns dias 4 músicas que foram elogiadas por 100% das pessoas que as ouviram, pelo menos aqui nos comentários do blog. As músicas carregam as melhores características da música sertaneja considerada de qualidade, o que já credencia o disco da dupla possivelmente como um dos melhores do ano. Apesar de que eles já disseram que pretendem fazer um disco extremamente controverso, com metade das músicas naquela linha e a outra metade na linha contemporânea, ou seja, “sertanejo de balada”. Já ouvi algumas delas inclusive. Vai ser engraçado ver a reação do público mais conservador. Vão se sentir como se estivessem sendo acarinhados de um lado e espancados do outro, hehe.

João Bosco & Vinícius também estão preparando, aos poucos, um disco com canções clássicas, todas com participações de grandes nomes da história da música sertaneja, em versões acústicas gravadas também em vídeo dentro do estúdio VIP, do produtor Dudu Borges. A dupla já gravou várias faixas, incluindo as que têm a participação de Chitãozinho & Xororó, Chico Rey & Paraná, Matogrosso & Mathias, entre outros. Um disco daqueles que quase ninguém tem sequer coragem de falar mal.

Sem contar também que em 2013 a dupla Jorge & Mateus lança provavelmente o maior disco da carreira, com a releitura de várias músicas da carreira da dupla acompanhados por cordas, num DVD gravado num dos mais lendários palcos do mundo, o Royal Albert Hall, em Londres.

__________

São essas algumas das tendências para o ano de 2013, pelo menos na minha humilde visão. Mais uma vez o espaço de comentários está aberto às discussões tradicionais. Mas por favor, sem comentários como “jabá isso, jabá aquilo”. Isso é tão previsível e maçante. Sejam um pouco mais criativos, pelo menos.