TOP FIVE – Apostas a partir do segundo semestre de 2014

TOP FIVE – Apostas a partir do segundo semestre de 2014

Primeiro dia do segundo semestre de 2014, o que significa que, como já é de praxe, chegou a hora de postar mais uma lista de apostas. Mas não sem antes fazer algumas sérias observações a respeito.

Pensem no quão difícil se tornou fazer uma lista dessa natureza. Primeiro, porque tudo acontece hoje em dia com uma rapidez incrível. Há alguns anos, as listas de apostas do Blognejo eram anuais. Depois, tive que torná-las semestrais, para acompanhar a rapidez dos acontecimentos. Mas agora, mesmo as semestrais já estão se mostrando defasadas. Tanto que, quando eu posto a lista, as apostas já são realidade pra muita gente. Acabam virando apostas óbvias. Daqui a pouco vou acabar tendo que escrever listas trimestrais. E, mais adiante, mensais.

Outro fator que causa justamente esse mesmo problema de se apostar em alguém que já é realidade é o acesso às informações, que se tornou amplamente democrático. Hoje em dia todo mundo tem acesso a quase tudo. Sistemas de monitoramento de execuções, views no Youtube, números e interação em redes sociais, tudo isso é acompanhado 24 horas por dia por quase todo mundo que trabalha com o mercado sertanejo. Então, quando alguém começa a despontar, todo mundo já fica sabendo. E todo mundo já começa a apostar. E mais uma vez as apostas se tornam óbvias quando são postadas aqui.

Tem também aquela coisa de saber separar a qualidade e o potencial para o sucesso. Muitas vezes apostei em nomes apenas pela qualidade do trabalho. Nomes que algumas vezes realmente despontaram e outras vezes ficaram pelo caminho. Em outras ocasiões, apostei em determinados artista independente da qualidade do trabalho. Até porque vivemos hoje uma realidade em que qualidade se tornou um elemento muito subjetivo. O que eu acho que é bom nem sempre é bom para Fulano, Beltrano ou Ciclano. Cada um tem uma forma diferente de encarar a qualidade de um projeto. O que a maioria não sabe, no entanto, é separar os conceitos de qualidade e de potencial para o sucesso. Não é porque você não gosta de algo que significa que aquilo não vai estourar nunca. A história nos mostra isso a cada temporada.

Outra coisa que é bom salientar é que obviamente conta muito como argumento para a inclusão de alguns nomes na lista abaixo o fato de fazerem parte de algum escritório forte ou de uma gravadora forte (dependendo da forma de trabalho adotada por ela). Então o artista pode nem estar tão em evidência ainda, mas entre um artista que não está em vidência mas faz parte de um grande escritório e outro que não faz, em qual é mais fácil apostar?

O caráter regional de alguns projetos também é outro ponto importante para se refletir no que diz respeito às apostas. Quem disse que o cara não é sucesso só porque não toca em Goiânia? Quem disse que o artista não tem tudo pra estourar só porque não chegou a São Paulo ainda? Hoje em dia, cada vez mais artistas deixam de se preocupar em ampliar o trabalho a nível nacional, principalmente porque os custos de divulgação e logística tornam este tipo de trabalho cada vez mais oneroso. Em muitos casos, vale muito mais a pena se consolidar primeiro em uma determinada região para só depois partir para uma divulgação nacional.

Se o acesso rápido às informações às vezes torna uma das apostas do Blognejo óbvia quando incluída aqui na lista, a velocidade também pode ser encarada de forma inversa. Muitas vezes apostei em nomes aqui que não aconteceram naquele referido ano ou semestre, o que não significa necessariamente que a aposta foi errada. E, pasmem, isso já foi motivo de comentários raivosos dos nossos queridos haters aqui do Blognejo. Por isso, decidi incluir o termo “a partir de” no título dos posts referentes às apostas, justamente para evitar que o título seja interpretado apenas como uma aposta exclusiva deste semestre.

Outra coisa que eu sempre faço questão de ressaltar é que não dá pra repetir nomes aqui na lista, mesmo que eu tenha incluído na lista passada um artista que só vai acontecer neste semestre ou em outro. Como eu disse, as apostas não têm limite de tempo. E por último, é bom lembrar que 2014 está sendo um ano incomum. Com a Copa do Mundo e com eleições a caminho, o ano não está sendo dos mais fáceis de se trabalhar, o que faz com que seja ainda mais difícil para novos artistas essa luta para se tornarem realidade.

Bem, dito isso, vamos à lista.

GABI LUTHAI

A Gabi Luthai faz parte de uma estratégia recentemente adotada pela Sony Music e que parece ter como principal elemento o cantor Lucas Lucco, ou seja, uma junção entre o gênero sertanejo e o pop jovem. Assim como o Lucas Lucco, a Gabi também tem um apelo gigantesco junto ao público jovem, coisa que ela conquistou com seu já estouradaço canal de vídeos no Youtube, onde ela posta covers em voz e violão de músicas de diversos gêneros, mas principalmente do sertanejo. A sacada agora vai ser conseguir transferir para a sua carreira na estrada e na mídia tudo o que ela já conquistou enquanto web star. Ainda havia uma dúvida quanto ao gênero que ela adotaria, mas depois do lançamento de seu trabalho (ou vazamento na web, encarem como preferirem), que contou com a produção do Dudu Borges, deu pra perceber que pelo menos nesse primeiro momento ela vai realmente trabalhar como artista sertaneja. E a força da Sony somada ao seu já conhecido apelo na web podem formar um combo capaz de torná-la uma artista conhecida nacionalmente também fora da Internet. Aguardemos.

THIAGO & GRACIANO

Não estou incluindo esta dupla na lista apenas porque fazem parte da Western, escritório que agencia a dupla Munhoz & Mariano. Até porque o escritório ainda não começou de fato a trabalhar a dupla de forma mais agressiva. Mesmo assim, eles já são bem aceitos pelo público que os conhece. São respeitados em Campo Grande, estão crescendo como compositores e já são bastante admirados enquanto intérpretes. Tudo indica que falta à Western apenas aproveitar melhor essa boa receptividade que a dupla já tem junto ao público e começar de vez o trabalho com eles. A dupla parece ser daquelas que já está na cara do gol e da qual todo mundo já espera muita coisa. Um CD já está a caminho, além de uma participação no DVD da dupla Munhoz & Mariano, que conta com diversas músicas compostas pelos dois, incluindo a atual de trabalho.

GABRIEL & RAFAEL

A situação da dupla Gabriel & Rafael é similar à da dupla Tiago & Graciano. Entraram em um grande escritório, são compositores talentosos e conquistaram respeito também como intérpretes. A entrada da dupla na Efeitos pode até ter dado a entender, para algumas pessoas, que talvez a parceria não passaria da gravação do DVD, que foi usada como moeda de troca pela música “Maus Bocados”, gravada pelo Cristiano Araújo. Mas a boa aceitação do projeto, que tem um excelente repertório, muito bem cantado pela dupla, parece ter aquecido ainda mais a parceria, e a dupla já começa a ser bastante executada em rádios ao redor do Brasil. Tendo em vista que o Cristiano Araújo caminha para se tornar um dos principais artistas do mercado (TOP 3, no mínimo) em algum tempo, dá pra presumir que Gabriel & Rafael consigam bastante espaço na mídia por tabela, né?

ZÉ NETO & CRISTIANO

Zé Neto & Cristiano são os novos contratados da Work Show, um escritório que já era respeitado pelo mercado pelo trabalho com a dupla João Neto & Frederico e que se consolidou de vez por conta do mega sucesso da dupla Henrique & Juliano, que, assim como o Cristiano Araújo, também caminha para ocupar uma posição de cada vez mais respeito dentro do mercado sertanejo. Além disso, são responsáveis por várias músicas do novo DVD da dupla Henrique & Juliano, em vias de ser lançado. São bons compositores, têm um forte apelo visual e uma presença de palco bem marcante. O único “porém” que algumas pessoas podem apontar é a semelhança com a dupla Henrique & Juliano, atuais estrelas do escritório, tanto vocal quanto de repertório. Mas creio que basta saber definir bem a identidade deles para que o mercado não estranhe uma eventual semelhança.

FIDUMA & JECA

Uma grata surpresa. Não fazem parte de nenhum grande escritório, não gastaram quase nada e já são assunto nas bocas de muita, mas muuuuuita gente mesmo. São irreverentes e diferentes, o que já é um ponto a favor, mesmo que a irreverência não costume ser longeva em artistas sertanejos. Com um repertório que mescla o divertido com o tradicional, são um dos raros casos que comprovam ser possível fazer um trabalho bem feito com poucos recursos, apenas com os contatos certos. Atualmente, o único responsável pela dupla além deles próprios é o produtor musical Zé Renato Mioto, que trabalhou durante anos com João Carreiro & Capataz. Pelo andar da carruagem, creio que eles não consigam segurar por muito tempo a necessidade de fazer parte de um escritório maior ou pelo menos de ampliar a própria equipe. Ontem mesmo o Sorocaba já postou uma foto dos caras durante uma festa na sua casa. Será que os grandes já não estão de olho?

________

Como em toda lista, dói no coração limitar a apenas cinco nomes e deixar alguns de fora. Hoje, por exemplo, pensei bastante antes de finalizá-la. Também mereciam espaço artistas como Marcos Paulo & Rulian e Marco & Lucca, que têm talento como compositores e cantores, estão com bons DVDs na manga e fazem parte de escritórios respeitados. Erick Montteiro, recém contratado pela Talismã, é outro no qual devemos ficar de olho. Gustavo Mioto, aparentemente, vai começar a usar uma estratégia mais agressiva já neste segundo semestre. Felipe Duran, sobre o qual pretendo escrever um texto em breve, parece ser uma aposta bem ousada da FS. Além de Breno & Caio César, que provavelmente vão se consolidar num futuro projeto de DVD. Entre outros nomes, nos quais ainda estamos de olho para as próximas listas.

Comentem à vontade. Cliquem AQUI para ver as listas de apostas anteriores. E obrigado ao pessoal da AudioMonitor pelo apoio na pesquisa.