TOP FIVE – Brigas entre parceiros

Aproveitando o ensejo da briga do Edson com o Hudson, hoje vamos trazer à tona algumas das brigas entre parceiros mais emblemáticas da história da música sertaneja. O estranho é que se ouve de tudo sobre essas histórias, então fica até difícil concluir o que é verdade e o que não é. Os textos aqui escritos dizem respeito às histórias mais famosas sobre esses assuntos.

MATOGROSSO & MATHIAS

matogrosso-e-mathias1

O fim da formação original foi marcado pela desavença escancarada em alguns programas de TV. Dizem que a história começou antes da gravação do DVD da dupla. Acontece que o Mathias passava por alguns problemas de saúde e queria que a gravação fosse adiada, o que o Matogrosso não permitiu que acontecesse. A gravação ocorreu, mas a divulgação do trabalho ficou marcada por diversas ausências do Mathias. Pouca gente lembra, mas o DVD conta com a participação do cantor Issac Jr. Acontece que o Matogrosso começou a levar esse rapaz para substituir o Mathias nas apresentações. O problema é que ele esteve até em programas de TV (no Ratinho, por exemplo) dizendo que aquele rapaz era sobrinho do Mathias e o próprio tinha autorizado essa substituição. Alguns dias depois, no entanto, o Mathias foi ao programa da Sônia Abrão revelar que, na verdade, o rapaz era sobrinho do Matogrosso e o que não tinha autorizado essa substituição. Ficou por isso mesmo. O Isaac assumiu o nome “Mathias” e o Matião saltou fora da jogada.

TIÃO CARREIRO & PARDINHO

tiao-carreiro-e-pardinho

Quando o Tião Carreiro morreu, ele estava cantando com o Praiano. O fato é que com seu parceiro mais tradicional, o Pardinho, a relação nunca foi muito boa. É famosa, por exemplo, a história de que os dois cantavam de costas um pro outro, tamanho o ódio (ou rancor, sei lá) que sentiam um pelo outro. Incrível, no entanto, como essa dupla é uma das que mais influenciaram as duplas que vieram depois, mesmo tendo todos esses problemas de bastidores.

EDSON & HUDSON

edson-e-hudson1

Todo mundo já sabe o que aconteceu. Quem não sabe, é só dar uma olhada nos textos da semana passada. A briga ganhou contornos dramáticos depois que o Hudson declarou em entrevista que o Edson agrediu a esposa dele. Até um boletim de ocorrência foi lavrado por ela na delegacia da mulher, conforme o guitarrista afirmou. Verdades ou mentiras à parte, o fato é que a dupla prossegue junta até o fim do ano. Segundo o Hudson, somente por força de contrato, já que sua vontade era acabar a dupla logo de uma vez. O mais recente trabalho era para ter sido o penúltimo, mas ganhou de última hora o título de “Despedida” e acabou sendo o último mesmo.

JOÃO MINEIRO & MARCIANO

joao-mineiro-e-marciano

Uma das brigas mais enigmáticas da história da música sertaneja. Nada sobre essa história foi bem explicado. O clima sempre deu a entender que o grande culpado pela separação seria o João Mineiro. Mas alguns rumores transformam o Marciano no real culpado. A briga teria começado quando o Marciano deu uma musiquinha para seus cunhados gravarem. Era uma musiquinha qualquer, chamada “Fio de Cabelo”. O fato é que essa musiquinha estourou, se tornou um divisor de águas na música sertaneja e deixou o João Mineiro muitíssimo nervoso sobre o que poderia ter acontecido com a própria dupla caso eles tivessem gravado a canção e não Chitãozinho & Xororó. Aliado a isso, a relação se deteriorou ainda mais quando, conforme esses rumores, o Marciano passou a achar que carregava a dupla nas costas e resolveu dar início à carreira solo. Foi a gota d’água para o João Mineiro, que teria emitido um sonoro NÃO quando o Marciano tentou voltar a cantar com ele. Como o nome da dupla é de propriedade do João Mineiro, o Marciano continuou com sua carreira solo, mas nenhum dos dois alcançou o mesmo sucesso de antes.

JACÓ & JACOZINHO

jaco-e-jacozinho

Desde criança meu pai me conta a história de quando ele era pequeno e ouviu no rádio a notícia de que o Jacó e o Jacozinho teriam brigado nos bastidores de um show e, acidentalmente, o Jacó teria matado o Jacozinho com uma paulada (ou cadeirada, sei lá). Pesquisando na internet, encontra-se todo tipo de história sobre a morte do Jacozinho. Problemas do coração, queda e tudo mais. Tudo isso me faz até duvidar da história contada pelo meu pai, que eu escuto desde criança. Mas é tanta gente que conta essa mesma história, que eu nem sei quem é que fala mesmo a verdade.

Agradecimentos ao meu parça Fabinho Dorneles pelo empenho na realização desta postagem. Até a próxima, minha gente…