Top Five – De Menor

O Top Five de hoje é dedicado aos artistas jovens em destaque na música sertaneja. Uma homenagem do nosso blog aos 18 anos de Luan Santana, completados na semana passada. Como ele, vários artistas infantis e infanto juvenis têm feito a alegria da galera.
GRUPO 6 É D+


Já dei a dica dia desses. Pra quem não leu, trata-se de um grupo de adolescentes fãs do grupo Tradição. Antes o grupo se chamava “Filhos do Tradição”, mas depois do encontro com o Anderson Nogueira (o ex-gordinho baterista do Tradição) e da definitiva profissionalização, passaram a se chamar 6 é D+. De todos, somente o sanfoneiro já chegou aos 18. Os outros têm 16 ou 17 anos.

ADAIR CARDOSO


O jovenzinho foi revelado no programa Raul Gil e tem, aos poucos, se consolidado no segmento, seguindo um formato tradicional, no melhor estilo sofriiiiiido da música sertaneja. Tanto que seu disco conta até com a participação de Eduardo Costa, o cantor mais sofriiiiiiiiiiiido da música sertaneja. Idade: 15 anos.

VICTOR E RENAN


Essa dupla ficou mais conhecida pela música tema dos personagens Shiva e Mariana na novela “A Favorita”. O nome da canção é “Andorinha” e é a única já gravada pela dupla até então. Não têm site, não têm disco, não têm sequer uma foto de divulgação, mas com apenas uma canção já foram agraciados com uma participação na trilha da novela das oito. prova de que têm talento. Idade: 10 e 13 anos.

MAYCK & LYAN


A dupla sensação do programa Raul Gil anda meio sumida da mídia, mas nada que apague a força e talento que eles têm. São queridinhos do público e, por isso mesmo, estão devendo um novo disco. O vozeirão da dupla somado à incrível habilidade com a viola os transformaram na sensação da música raiz, ou até em sucessores do próprio Tião Carreiro (coisa dos mais entusiastas, claro). Idade: 15 e 16 anos.

LUAN SANTANA


150 shows marcados para esse ano. Tá bom ou quer mais? O gurizinho fez 18 anos semana passada e agora pode tratar de arrumar um novo apelido, porque de gurizinho ele não tem mais nada.

Fora esses, temos ainda um bocado de calouros do Raul Gil, e mais um bocado de duplas que os pais empurram para os concursos e festivais, mas que acabam tomando gosto pela coisa. Bons tempos aqueles, hehehe.