TOP FIVE – INIMIGOS DA MÚSICA SERTANEJA

Tem um tempo que eu queria falar sobre esse assunto. O post de hoje é sobre personalidades que batem (ou pelo menos bateram) no peito com orgulho dizendo impropérios contra a música sertaneja e suas vertentes. O pior é que muitas vezes eles dizem o que querem sem nem procurar saber se o que estão falando é ou não é uma absoluta besteira. Vamos à lista:

RITA LEE

Isso já é fato. Sempre que pode, ela dá declarações estapafúrdias e sem qualquer fundamento contra a cultura sertaneja. Quando Zezé di Camargo & Luciano lançaram o primeiro disco, tinha uma versão da música “And I Love Her” dos Beatles, que recebeu o nome de “Eu te amo”. A canção fez parte inclusive de uma trilha sonora de novela da Globo. Rita Lee criticou a versão da música duramente. Mal sabia ela que o autor era ninguém menos que o rei Roberto Carlos. Recentemente ela foi condenada a pagar uma considerável fortuna para a companhia de Rodeio “Os Independentes”, por declarações proferidas contra o esporte, que na cabecinha cheia de botox e alucinógenos dela (e na de quem pouco ou nada sabe sobre o assunto) é realizado com maus tratos aos animais. Fora outros fatos que, se eu for enumerar, dá até pra fazer um blog independente. O bom é que ela mostra a cada dia que não conhece nem um pouco o que ela repudia. Ela gravou uma canção de Moacir Franco (“Tudo vira bosta”) há alguns anos. Com certeza ela não sabia que esse mesmo Moacir Franco é o autor de grandes clássicos da música sertaneja, como “Ainda ontem chorei de saudade”, “Seu amor ainda é tudo”, “Dia de formatura”, “Dia de Visita”, “O milagre da flecha”, e por aí vai.

CHICO CÉSAR

O cantor de mega-sucessos (quantos mesmo?) entrou na lábia da Rita Lee e gravou uma canção, que ele compôs em parceira com a própria, chamada “Odeio Rodeio”. O primeiro verso da canção é o seguinte: “Odeio rodeio e sinto um certo nojo quando um sertanejo começa a tocar…”. Só por aí já dá pra se ter uma idéia do quanto ele ama o nosso segmento. O estranho é que o seu último CD foi lançado em SMD, tecnologia desenvolvida por Ralf (Chrystian & Ralf). Na hora de sugar as coisas que ele considera “boas” advindas das cabeças dos sertanejos ele não odeia sertanejos…

LOBÃO

Ele não gosta de ninguém. Acho que nem dele mesmo. Seu único propósito na vida é aparecer. Custe o que custar. Não sei como ele não entrou na “Casa dos Artistas”. Sua metralhadora giratória, carinhoso apelido dado à sua enorme e maldita boca, dispara contra tudo e contra todos. Recentemente ele disse com todo orgulho que uma dupla sertaneja o havia procurado com a intenção de gravar a canção “Lágrimas no escuro”, de sua autoria, e que ele, educadamente, disse que não permitiria que sua música fosse estragada dessa forma. Legal da parte dele, né? Provavelmente isso vai ajudar a aumentar sua importância para a música brasileira, que já está quase beirando o ZERO. Tadinho.

VIVI SEIXAS

Bonitinha, né? Pra quem não sabe, a DJ Vivi Seixas é filha do falecido Raul Seixas. Resolvi colocá-la nessa lista devido a um fato apenas. A dupla Chitãozinho & Xororó a procurou (ela comanda a obra do Maluco Beleza, na condição de herdeira) com a intenção de gravar um disco apenas com canções do Raulzito. Ela não permitiu alegando que seu pai reviraria no túmulo se isso acontecesse. Ora, todos sabem que a obra de Raul Seixas é muito importante para os cantores sertanejos. Zezé di Camargo & Luciano, Rionegro & Solimões, Gilberto & Gilmar, Milionário & José Rico e os próprios Chitãozinho & Xororó já gravaram canções do Raul antes. Não deu mesmo pra entender por que, depois de tanto tempo, ela resolveu negar um pedido dessa importância. Afinal, eram Chitãozinho & Xororó.

LULU SANTOS

Ele gravou recentemente participações nos DVDs de Sandy & Junior e Chitãozinho & Xororó. Creio que para melhorar sua imagem junto ao público. É conhecido também por falar muita bobagem sem fundamento e tem fama de arrogante e presunçoso (se bem que todos os citados acima têm a mesma fama). No início dos anos 90, com o boom da música sertaneja, ele proferiu a seguinte pérola: “espingarda de dois canos serve pra matar dupla sertaneja”. Educado o menino, né? O bom é que agora ele diz que não tem nada ver.

Eu enumerei apenas os que eu considero, de certa forma, importantes para a elucidação dos fatos. É claro que toda hora aparece alguém querendo avacalhar com a nossa cultura. Como por exemplo o vocalista da banda Biquini Cavadão (que com certeza faz um enorme sucesso e vende milhões de discos), Bruno Gouveia, que disse na ocasião da possível escolha do filme “Dois Filhos de Francisco” para concorrerem ao Oscar que eles não seriam escolhidos porque já tinha um filme sobre dos boiloas caipiras na corrida, referindo-se ao filme “O segredo de Brokeback Mountain”. Ou Nelson Motta, crítico Musical, que também no início dos anos 90 morria de raiva por causa do estouro sertanejo em todo o Brasil. Tais fatos refletem a total falta de cultura por parte de pessoas de tão propenso nível de inteligência. Eles insistem em achar que alguém quer saber a opinião de algum deles. Talvez a baixa vendagem de artistas do segmento que eles representam contra a sempre excelente vendagem do segmento sertanejo seja o motivo de tamanho despeito. Como diriam os versos de uma canção da banda “Engenheiros do Hawaii”: “Quem são eles, quem eles pensam que são?”