TOP FIVE – Novas Velhas Canções

Surpreende no atual momento da música sertaneja a grande quantidade de regravações lançadas como músicas de trabalho por alguns importante artistas. Apesar dos mais recentes estouros de artistas terem sido com canções inéditas, o pessoal parece não se importar tanto em compor coisas novas ou selecionar para seu repertório apenas canções que ainda não foram gravadas por ninguém. Veja na lista abaixo alguns dos principais recentes lançamentos que seguem essa mesma linha. Em cada tópico, um player com a música em sua versão original.

MARIA CECÍLIA & RODOLFO – OS DIAS VÃO

maria-cecilia-e-rodolfo1

A música já fazia parte do repertório da dupla João Lucas & Walter Filho. Apesar de não ser conhecida do grande público, a canção não deixa de ser uma regravação. Ouçam abaixo a versão original:

LEONARDO – ESSE ALGUÉM SOU EU


O DVD foi lançado já há um tempo e traz não só como principal música de trabalho mas também como título do disco uma música que fazia parte do primeiro álbum da dupla Victor & Leo. Composição do próprio Victor Chaves, aliás.

LUCAS & LUAN – PENSA EM MIM

lucaseluan

Na mais recente empreitada da dupla, um disco totalmente voltado para o público jovem. A música de trabalho, que conta ainda com a participação da dupla Jorge & Mateus, já fazia parte do repertório do grupo de pop rock Darvin, que, creio eu, foi quem primeiro gravou essa canção. O fato é que ela já faz parte do repertório de outros trocentos artistas, em muitos deles também como música de trabalho.

CHRYSTIAN & RALF – PENSE UM POUCO


A nova música da dupla já tinha sido gravada pelas duplas Diego & Dilliel (que nem existe mais) e Chico Rey & Paraná. Fazia parte do último disco da dupla Chico Rey & Paraná. Era, aliás, a música que abria o álbum. Ouça abaixo:

CÉSAR MENOTTI & FABIANO – LABIRINTO

Essa música ja tinha sido incessantemente trabalhada pela dupla Marco Aurélio & Paulo Sérgio, que ao que parece também encerrou seus trabalhos. O mais intrigante é que na versão da dupla César Menotti & Fabiano até o arranjo original foi mantido. Nas outras canções dessa lista, os artistas tiveram pelo menos o cuidado de criar novos arranjos. Ouçam abaixo a versão original da canção “Labirinto”:

Claro que determinadas regravações, como “Esse alguém sou eu”, caem tão bem para o artista que a regravou que a gente até esquece que se trata de uma regravação. O fato é que o período de ócio criativo de alguns artistas aparentemente vai se alongar por mais um tempo. Com tantos bons compositores precisando apenas de uma chance para mostrar seus trabalhos, essa acaba sendo uma situação um tanto quanto desagradável.