TOP FIVE – POR ONDE ANDARÃO?

O Top Five de Hoje é dedicado àqueles que curtiram determinados artistas que, depois de um tempo, acabaram sumindo da mídia. É uma pergunta, afinal de contas eu também quero saber onde estão eles e o que andam fazendo.

Rony Motta

Quem não se lembra daquele menininho magrelinho que fez um grande sucesso nos programas de TV da sua época. Ele era apadrinhado por Zezé di Camargo & Luciano, com quem gravou a canção “Já sou quase um homem”, de César Augusto. Gravou uma canção também com a dupla João Paulo & Daniel. Rony Mota, com sua gagueira peculiar na hora de falar, mas totalmente inexistente na hora de cantar, chegou a ser considerado uma promessa da música sertaneja, graças ao talento e à pouca idade. Há uns dois anos, assisti a uma participação sua no programa da Márcia Goldshmidt (sic!), num quadro onde talentos do passado reclamavam por ter saído da mídia. Mais recentemente, ele aparentemente montou uma dupla (parece que o nome era Rony & Motta), chegando a gravar uma canção com Juliano César. Só não tenho certeza se era ele ou se o nome da dupla era apenas uma coincidência.

Marcelo Aguiar

O cara era considerado um galã na música sertaneja. Com sua belíssima voz aguda, sua interpretação era considerada uma das mais marcantes possíveis. Fez até novelas. Há um tempo atrás, seu nome havia sido cogitado até para protagonizar uma novela na Globo, o que não aconteceu. O seu paradeiro, no entanto, vai um pouco longe do circuito sertanejo tradicional. Ao que tudo indica, ele se tornou evangélico e realiza seu trabalho como cantor apenas para divulgar sua fé.

Gustavo


Quem não se lembra do megahit “A Garagem da Vizinha”, da dupla Sandro & Gustavo. Pois então. Eles chegaram a fazer muito sucesso com essa canção, virando praticamente sócios de programas como o do Faustão e do Gugu. Acontece que o Sandro, no auge do sucesso, morreu vítima de uma hepatite, deixando o cantor Gustavo sozinho. Ele ainda chegou a lançar um CD solo no palco do Faustão, mas aparentemente esse trabalho não vingou.

As Marcianas

Essa dupla, derivada de certa forma da dupla João Mineiro & Marciano, tinha na formação uma filha do João Mineiro, afilhada do Marciano. Acontece que, com a briga do João Mineiro com o Marciano (cujo motivo até hoje ninguém sabe qual é), a dupla As Marcianas também perdeu um pouco de sua força. Seu vestuário era arrebatador, no melhor estilo “Ame ou Odeie” e a coreografia das duas, batendo as bundas uma na outra quando cantavam “Vou te amarra na minha cama…” era inesquecível.

Gaúcho da Fronteira

Um dos principais expoentes do Vanerão no Brasil, Gaúcho da Fronteira era respeitado por onde quer que fosse, tanto pela sua voz imponente como pelo seu inábalável amor pela cultura gaúcha. Sem sombra de dúvida, ele foi uma das maiores figuras artísticas já saídas do Rio Grande do Sul.