Victor & Leo e a verdadeira MPB

Depois de passar meses ensaiando e planejando, decidimos finalmente passar o final de ano na praia. A agitação daquela virada de ano e as esperanças de um ano melhor mexia com todos, e muito provavelmente 2009 seria melhor que o ano que estava acabando. Além do mais, nós, como bons paulistanos, não vemos praia com tanta frequência. Por isso, tudo era motivo para festa.

Uma coisa que você não encontrava pelas ruas da praia naquela virada de ano era gente tocando música sertaneja. Não mesmo. Axé, pagode e todos os ritmos que você pode imaginar, menos sertanejo. Mas as coisas estavam mudando, era possível sentir isso. Como a TV mostrava “A Favorita”, uma novela com temática rural, inspirações acaipiradas e músicas no estilo, o país inteiro estava se transformando. E foi justamente num desses dias que, passando em frente um bar, vimos uma moça dedilhando um violão e cantando MPB. Como qualquer apaixonado por música sertaneja, entramos no bar e sentamos, na esperança de que daquele violão pudesse sair uma moda qualquer que servisse de bálsamo para nossos ouvidos feridos pela axé music. Engano nosso. Depois de quase meia-hora aturando aquele sofrível repertório, decidi interferir e pedir uma música, mas logo em seguida me arrependi. Aquela mulher que mais parecia o Chacrinha fez cara de nojo, me fuzilou com os olhos e disparou:

– Sertanejo eu não canto! Alías, sertanejo eu só sei essa…

De uma forma bastante escrachada e cheia de trejeitos, a cantora passou a cantar e interpretar “Marvada Pinga”. Simulando um bêbado em péssimo estado, aquela mulher de formas inaceitáveis permaneceu fazendo caricaturas até o final da música. Ao final do seu show ainda ameaçou: A outra que eu sei é “Beijinho Doce”. Saímos daquele barzinho um tanto quanto contrariados, e com a sensação de que estávamos na hora errada, no lugar errado e com o gosto musical errado.

O tempo passou…

vl

Era uma noite quente do mês de março, daquelas em que o céu está super estrelado, propício para uma boa cervejada com os amigos. Depois de uma prova de fritar os miolos, decidi junto com dois colegas passar num barzinho próximo. Confesso que nesse bar fui poucas vezes. Apesar de um terraço bastante espaçoso e agradável, preferia outro, um pouco mais distante da faculdade e com cara de boteco mesmo. Só depois de bem instalados notamos um rapaz dedilhando seu violão, num discreto show solitário. As músicas tocadas eram clássicos da MPB, o que me fez lembrar do outro episódio. A apresentação do cantor evoluia, ao passo em que o local ia enchendo de gente. Parece que as 15 mil pessoas daquele polo estudantil iam acabar ali. Num dado momento, pensei eu: será que ele toca sertanejo? Fiquei tentado a ir até lá e perguntar, mas ainda não havia bebido o suficiente. Nem precisou, alguém foi até o cantor e após uma breve troca de palavras, um conhecido e gostoso solo de violão encheu o ambiente: Borboletas.

Em seguida “Tem Que ser Você” e “Amigo Apaixonado”. Aquela sequência Victor & Leo abriu espaço para “É o Amor” e “Evidências”, o que levantou a galera. Depois de entrar no sertanejo o rapaz não teve condições de voltar à MPB. No final da apresentação aquele artista anônimo me revelou um detalhe interessante: Victor & Leo são artistas que passeiam tranquilamente pelo exigente repertório da MPB. Segundo o nosso amigo, cantores de MPB não gostam mesmo de cantar sertanejo, mas quando se trata de Victor & Leo a coisa muda de figura.

Para quem acompanha bem de perto o novo sertanejo sabe que isso não é uma novidade. Números recentes do ECAD reforçaram a informação essa semana. Victor foi o compositor que mais arrecadou no ano passado e ainda o que mais ganhou com shows. Coincidência? Não. Desde a época em que fomos humilhados na praia por gostar de sertanejo, os irmãos já trabalhavam sem parar para chegar ao topo, conquistando, com isso, o posto de dupla mais popular do Brasil, de norte a sul.

Todo o sucesso não só dos irmãos mineiros, mas também de Jorge & Mateus, Luan Santana ou ainda dos veteranos Zezé & Luciano e Chitão & Xororó nos faz pensar no que de verdade significa MPB? Música Popular Brasileira? Se eu não estou louco, hoje a música mais popular deste país é o sertanejo, aliás, sempre foi popular e sempre foi sucesso. Agora, com esse novo movimento, mais ainda. Se o homem do campo é a verdadeira origem de todo o cidadão brasileiro e se o homem do campo ouve música sertaneja, então a verdadeira MPB é o sertanejo, ou alguém discorda disso?